Polí­tica

Foto: Divulgação

O ano de 2015, que antecede o pleito nos municípios, promete ser de muita movimentação no meio político do Tocantins. O primeiro passo, que já vem sendo tomado, por algumas legendas é a mudança no comando e depois as articulações para definirem ou atrairem candidatos para disputar prefeituras e vagas nas Câmaras dos 139 municípios do Estado.

O PSDB já teve troca de comando este ano. Saiu Jaime Café e o senador Ataídes Oliveira assumiu o partido. Ataídes era presidente do Pros no Estado mas após a vitória da presidente Dilma deixou a legenda e retornou aos quadros do partido pelo qual se elegeu suplente de senador em 2010.  “Vamos apresentar um projeto de reestruturação do partido contando com a presença do presidente Nacional, Aécio Neves e demais líderes nacionais do partido”, disse o senador. O PSDB atualmente é o partido do ex-governador Siqueira Campos e tem um deputado estadual eleito, Olintho Neto.

No Pros, com a saída de Ataídes assumiu Eli Borges que também promete mudanças na legenda. “Vamos fazer um levantamento dos membros e focar no crescimento da legenda”, revelou Borges. O partido, que foi criado em 2013, tem dois vereadores na capital: Junior Geo e Eltinho Nordeste e o deputado na Assembleia Legislativa.

O PR seguirá também este ano sob novo comando. Sai o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas e o senador Vicentinho Alves que já se filiou na sigla assumirá o comando segundo revelou recentemente ao Conexão Tocantins. O PR foi o partido pelo qual Vicentinho disputou em 2010, ele saiu em 2013 para o Solidariedade e novamente retornou aos quadros da legenda.

Outra legenda que terá mudança de comando é o PMN que terá no comando o deputado estadual Sargento Aragão (sem partido). O partido é nanico com poucos filiados mas o deputado promete aumentar os quadros da sigla.

O Solidariedade, uma das legendas que já nasceu com muitos filiados e que tinha a maior bancada de deputados estaduais, também vai mudar de comando. O ex-governador Sandoval Cardoso (SD) deve deixar a presidência da sigla que terá que definir novo comando. Na Assembleia o partido elegeu Jorge Frederico, Vilmar do Detran e Wanderlei Barbosa.

O PTB permanece sob o comando do deputado estadual José Geraldo que não se reelegeu e terá apenas como representantes o deputado estadual Eduardo Siqueira Campos e Mauro Carlesse na Assembleia e nenhum representante a federal.

O PRB, continua sendo comandado pelo deputado federal Cesar Halum mas na cidade de Colinas passou por alterações. O vice-prefeito da cidade, Adriano Rabelo assumiu o partido à nível municipal já numa articulação para as eleições de 2016 já que o ex-presidente Ricardo Fernandes desponta como um nome para disputa para uma vaga na Câmara da cidade.

O Partido dos Trabalhadores – (PT) é comandado por Julio Cesar Brasil e começa o ano sob a perspectiva da posse do suplente de senador, Donizeti Nogueira que assumirá na próxima semana no lugar da senadora Katia Abreu. O partido, embora não tenha nenhum federal eleito, tem uma das maiores bancadas da Assembleia Legislativa com três parlamentares.

Peemedebistas esperam novo comando

O maior partido do Estado, o PMDB, segue em compasso de espera para um novo comando. A direção nacional da legenda vai determinar a realização de novas eleições. O comando atualmente está com a senadora Katia Abreu (PMDB) que é também ministra da Agricultura. Os membros do partido no Estado aguardam o encaminhamento da nacional para que os problemas sejam resolvidos no Estado.

Filiados do partido, como o prefeito de Paraíso e ex-governador, Moises Avelino disse ao Conexão Tocantins que o partido está sem rumo e precisa de um comando. Deputados do partido aguardam a situação se resolver. O PMDB segue com a maior bancada federal: uma senadora, três federais eleitos: Dulce Miranda, Carlos Gaguim e Josi Nunes e ainda mais três estaduais: Rocha Miranda, Elenil da Penha e Nilton Franco.

De olho em 2016

Partidos como o PV, comandado por Marcelo Lelis, PP, que tem à frente o deputado federal Lázaro Botelho, Democratas, presidido por Dorinha Rezende e ainda o PSB, comandado pelo prefeito de Gurupi, Laurez Moreira não passaram por mudanças no comando e  prometem focar o trabalho nas articulações para 2016.

O PSD do deputado federal Irajá Abreu também pretende lançar nomes para disputar a prefeitura das principais cidades. O nome do vereador de Palmas do partido, Iratã Abreu, por exemplo, já é citado como uma provável candidato à prefeitura.

O PPS também permanece sob o comando do deputado estadual Eduardo do Dertins e perdeu uma cadeira na Assembleia Legislativa.