Polí­tica

Foto: Divulgação

A eleição da mesa diretora da Assembleia legislativa que acontecerá no domingo, 1º, após a posse dos deputados estaduais segue num cenário de divisão e as articulações e chapas devem ser seladas apenas nas vésperas da eleição. As reuniões internas acontecem a todo o momento e nesta sexta-feira, 30, estão previstas conversas de deputados da base com o governador Marcelo Miranda (PMDB).

A base segue com três candidatos: Paulo Mourão (PT), Toinho Andrade (PSD) e ainda José Bonifácio (PR) e mesmo com o diálogo ainda não há a definição de um nome. Para articuladores do governo ouvidos pelo Conexão Tocantins nesta sexta-feira o cenário é natural e o consenso deve chegar até este sábado, 31.

O grupo do governo teria como certos atualmente oito votos e precisa trazer no mínimo cinco votos do outro grupo da oposição. Dentre os candidatos da base o que teria mais votos articulados, segundo o deputado petista José Roberto Forzani, é Paulo Mourão. “ Dos três candidatos o Paulo Mourão tem maioria mas estamos nas movimentações finais ainda e tudo será feito em total acordo”, disse Forzani ao Conexão.

Segundo governistas alguns membros do grupo adversário estaria com a tese de derrotar o governo na eleição da mesa para depois tentar negociar cargos e outros benefícios. “ O outro grupo não tem maioria. O Damaso é o candidato do Sandoval e do Eduardo Siqueira e a idéia deles é chantagear o governo e proteger os mal feitos dos últimos anos de governo”, acusou o petista.

Nestes últimos dias, conforme o Conexão Tocantins adiantou, o clima é de acusações por parte de governistas com relação á gestão de Damaso da qual apontam pagamentos suspeitos. Por sua vez, Damaso rechaçou as acusações.

O atual presidente reafirma ter fechado 13 votos em torno do seu nome porém Eduardo do Dertins do PPS já frisou que continua candidato e disse ao Conexão Tocantins considerar seu nome estratégico em razão do número de mandatos. O grupo define de fato quem será

Votos divididos

Bonifácio teria o voto da colega de partido Luana Ribeiro que ainda não se manifestou sobre a eleição. Mourão já conta com mais dois votos de vantagem dos parlamentares do partido e Toinho tem garantido o voto do colega de legenda Valdemar Junior. O peemedebista Elenil da Penha estaria apoiando Damaso e o grupo do governo não estaria contando com seu voto.