Polí­tica

Foto: Conexão Tocantins

A sessão para realização da eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa do Tocantins começará a partir das 11h30. Os deputados terão meia hora para inscrever as chapas que vão disputar.

Da oposição, o candidato é Osires Damaso (Democratas) e do governo, Eli Borges (PROS) que assumiu o sétimo mandato. A votação será secreta, o que, segundo o deputado José Bonifácio, permite que haja “trairagens”.

Ao encerrar a sessão de posse o presidente Damaso mandou um recado: “Adversários em política não tem como ficar sem, mas faço de tudo para que até os adversários possam me respeitar”, disse.

Expectativa

Após a posse vários deputados foram ouvidos pelo Conexão Tocantins sobre a eleição da mesa diretora. Paulo Mourão (PT) diz acreditar que haverá um fator surpresa.

Eduardo do Dertins (PPS) frisou que o placar geral da votação é um mistério. O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos ponderou que acha que o resultado está definido: “Onde são 13, são 13 onde são 11 são 11”, frisou.

O deputado Amélio Cayres (SD) comentou que não acha que haverá mudanças.