Educação

Educadores da rede municipal de educação de Palmas participam de assembleia, às 8h45, neste sábado, 7 de fevereiro para discutir assuntos pertinentes a carreira e as condições de trabalho nas unidades de ensino da capital. A convocação é do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (SINTET), regional de Palmas.

Insatisfeitos com medidas  da gestão do prefeito CarlosAmastha (PP), os educadores de Palmas decretaram estado de greve em assembleia geral realizada no dia 06/12.  Os profissionais reivindicam eleição direta para diretores com critérios estabelecidos pela Comissão do Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCR), cumprimento do plano de carreira e pagamento das progressões entre outros.

Ouvido pelo Conexão Tocantins sobre as reivindicações do sindicato o prefeito Amastha disse que a alegação de superlotação das salas de aula do município não procede.

Confira a pauta:
1 - Reajuste para 2015;
2 - Progressões e titularidades atrasadas;
3 - Cumprimento do PCCR;
4 - Número de aluno por sala e Normativa 012/2012 do CME de Palmas;
5 - Fechamento de salas de Recursos;
6 - Carências de profissionais nas Unidades de Ensino;
Dentre outros.

Por: Redação

Tags: Carlos Amastha, Prefeitura de Palmas, Sintet