Estado

Foto: Divulgação

Em carta de repúdio ao deputado estadual José Bonifácio (PR) nove entidades de movimentos sociais do Tocantins, dentre elas o Movimento dos Sem Terra (MST) e Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), criticaram discurso agressivo do deputado esta semana na Assembleia Legislativa do Tocantins onde ele criticou o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (SINTET) e ainda defendeu a indicação política para direção de escolas.

Os movimentos, assim como o Sintet e ainda vários deputados, saíram na defesa do atual secretário da Educação, Adão Francisco. “ Nós dos Movimentos Sociais do Campo e da Cidade e entidade representativa recebemos a notícia da nomeação do professor Adão Francisco com muito entusiasmo na expectativa de mudanças pelo fato de ser um Professor comprometido com a educação pública de qualidade e ter uma trajetória de referência na Universidade Federal do Tocantins, além de uma excelente qualificação profissional”, disse.

Veja a íntegra da Carta:

CARTA DE REPÚDIO AO DISCURSO DO DEPUTADO JOSÉ BONIFÁCIO

Nós, Movimentos sociais do Campo e Cidades e entidades representativas, viemos por meio deste repudiar o discurso do Deputado Estadual José Bonifácio feito na tribuna da Assembleia Legislativa no dia 05 de fevereiro de 2015.

Nós dos Movimentos Sociais do Campo e da Cidade e entidade representativa recebemos a notícia da nomeação do professor Adão Francisco com muito entusiasmo na expectativa de mudanças pelo fato de ser um Professor comprometido com a educação pública de qualidade e ter uma trajetória de referência na Universidade Federal do Tocantins, além de uma excelente qualificação profissional.

Entendemos ainda que a democracia participativa é a melhor forma de garantirmos a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Ao defendermos eleições diretas para as direções das escolas estamos lutando pelo exercício da cidadania dos Educandos/as, Educadores/as e da sociedade. "Portanto, deputado, o seu discurso é medíocre e preconceituoso quando afirma que o SINTET tomou de assalto a SEDUC e que o Secretário é só fazendo reunião com SINTET.” Afinal, quem deveria assumir/ocupar esta Secretaria? Com quem o Secretário deveria se reunir para tratar da educação?

Nós defendemos sim uma Educação pública de qualidade, sem ingerência política, pois as unidades escolares devem ser ocupadas por pessoas que de fato tenham capacidade de gerir com a participação da comunidade. O tempo da política não é o tempo da Educação.

Para finalizar, deputado, o senhor está na política há anos e ocupou diversos cargos públicos e, o que fizeste para garantir o acesso dos/as trabalhadores/as a uma educação pública de qualidade? Lembre-se que o seu próprio salário é garantido com os impostos que pagamos todos os dias, seu auxílio moradia de R$ 3.800,00 é maior que o salário de muitos profissionais das redes municipal e estadual de educação. Será que já não é hora de ajudar e não de ir na contra mão da história? Portanto, repense sua fala, pois o seu discurso representa o que há de mais atrasado na política brasileira. Como um representante do povo deveria falar menos e mostrar seu trabalho, propondo projetos (ou mesmo votando) que atendam as necessidades dos/as trabalhadores do campo e da cidade que lhe elegeram.

Tocantins, 06 de Fevereiro de 2015.

 Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB

Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST

Movimento Nacional de Luta por Moradia – MNLM

Cooperativa Agroindustrial do Reassentamento Córrego do Prata de Pescadores e Piscicultores do Médio Tocantins – LTDA

Escola Família Agrícola de Porto Nacional – EFA

Associação das Escolas Famílias Agrícolas do Centro Oeste – AEFACOT

Federação dos Trabalhadores na Agricultura – FETAET

Via Campesina Tocantins

Associação de Desenvolvimento e Preservação dos Rios Araguaia Tocantins - ADEPRATO

Por: Redação

Tags: José Bonifácio, MAB, MST, Sintet