Economia

Foto: Emerson Silva

A ampliação da oferta de energia elétrica para o setor industrial tocantinense esbarra na falta de mão de obra qualificada. E energia é um aspecto importante para o desenvolvimento econômico. Por isso, o Governo do Estado, por meio do secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Eudoro Pedroza, busca ampliar essa oferta de energia junto à Energisa/Celtins.

Atualmente, a empresa busca mais de 700 profissionais para atender as demandas do setor. “Assumimos em abril de 2014 com um passivo da gestão anterior. E ainda, o Tocantins é o mercado que mais cresce em demanda de energia. Temos um Planejamento Estratégico e cerca de R$ 370 milhões disponíveis para investimento, mas um dos principais gargalos encontrado é a falta de mão de obra”, explicou o diretor-presidente da Energisa/Celtins, Riberto Babanera, para explicar a deficiência no sistema de energia, que atende as indústrias do estado.

“Esse é o momento para o desenvolvimento do Tocantins, estamos recebendo empresários do Brasil e do exterior interessados em investir aqui. Por isso precisamos ampliar a oferta de energia”, destacou Eudoro sobre a importância do encontro para tentar alinhar soluções para o setor.

A cobrança foi feita em uma reunião realizada hoje, 12, na sede da Energisa/Celtins, em Palmas. Estavam presentes o secretário Eudoro Pedroza; o presidente da Faciet Pedro Ferreira; e o vice-presidente da Fieto Emilson Vieira. O encontro tinha como objetivo tratar da ampliação do serviço de energia em todo estado, que vem dificultando o atendimento às demandas do setor industrial.

De acordo com o Diretor-presidente da Energisa/Celtins, os serviços estão atrasados por conta da demanda reprimida dos últimos quatro anos. A empresa precisa contratar mais de 300 profissionais e mais de 400 prestadores de serviço.

Diante do exposto, Eudoro reafirmou que o Governo do Estado está disposto a trabalhar junto com o setor energético tocantinense para sanar estes problemas. “Estamos aqui para colaborar e precisamos agir de maneira prática. Podemos dar apoio na capacitação dessa mão de obra. Porque o governo tem interesse em ampliar a inserção de profissionais no mercado e melhorar a oferta de energia”, concluiu.

Queda de energia

Durante a reunião foram relatados casos de problemas na rede elétrica, ocasionando quedas de energia não programadas em alguns municípios como Lagoa da Confusão, Porto Nacional (Luzimangues), Colinas do Tocantins, Praia Norte e algumas quadras de Palmas.  O Diretor-presidente tomou nota dos municípios e disse que fará um levantamento da situação.

Reunião

Também estavam presentes na reunião o subsecretário da Sedetur José Carlos Bezerra e outros funcionários do órgão como Paulo Mendonça, Eremilson Leite e Vilmar. E o diretor de Relações Institucionais Alankardec Moreira. (Ascom Sic)