Campo

Foto: Divulgação

A agricultura tocantinense ganha destaque na produção de grãos e deve aumentar em 8,4% na safra deste ano. A estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2014/2015 é aumentar em 280 mil toneladas de grãos em relação à safra passada, quando foram produzidas 3,36 milhões de toneladas, entre soja, arroz, milho, feijão, algodão, amendoim e sorgo.

O crescimento também é estimado na área plantada, devendo crescer de 1,06 milhão de hectares para 1,12 milhão, um aumento de 60 mil hectares em relação à safra anterior. Segundo o levantamento, os avanços também são esperados na produtividade dos grãos, de 3.163 quilos por hectare para 3.231 quilos na safra 2014/2015, um aumento de 2,2% por hectare.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Secretaria do Desenvolvimento, Agricultura e Pecuária (Seagro), Genebaldo Queiroz, estes índices são decorrentes de diversos fatores. “Os produtores tocantinenses estão acompanhando a evolução na agricultura com a utilização de tecnologias mais avançadas; melhorias na adubação; fertilizantes mais apropriados às culturas e solos tocantinenses; sementes certificadas; materiais adaptados às condições endofoclimáticas e no manejo do solo”, pontuou.

Carro chefe

A soja continua batendo o recorde de produção, registrando 61,7% da produção atual de grãos do Estado. A próxima safra deve ultrapassar a safra anterior, saltando de 2 milhões de toneladas para 2,2 milhões, um crescimento significativo de 9,1% na produção e 6,5% na área plantada.

Várzeas tropicais

O Tocantins é um dos poucos estados brasileiros liberados para cultivar soja no período do vazio sanitário, época de proibição do plantio para evitar a incidência de ferrugem da soja, uma das principais pragas do grão. 

Com a maior área contínua de várzea tropical do Brasil, de cerca de 3,4 milhões de hectares, localizada na bacia do rio Araguaia, o Tocantins vem se destacando no setor, comercializando soja para vários países. 

A produção na região de várzeas tropicais no período da seca é irrigada pelo sistema de subirrigação, o que leva a uma incidência de baixo índice de pragas e a geração de um produto (soja para semente) de altíssima qualidade. (Ascom Seagro)