Polí­tica

Foto: Divulgação Peemebistas do Estado vão definir novo comando Peemebistas do Estado vão definir novo comando

A situação do diretório do PMDB estadual incomoda vários membros e provocou uma reunião prevista para acontecer na manhã desta sexta-feira, 20, no Hotel Rio Sono porém não ocorreu. Uma nova reunião foi marcada para dia 6 de março a partir das 17 horas com presença de todos os expoentes da legenda incluindo parlamentares da sigla.

O intuito da reunião, segundo informaram membros do partido ao Conexão Tocantins, é começar a discutir a reativação da legenda bem como resolver os problemas atuais. A reunião de hoje foi convocada pelos três membros da comissão: Derval de Paiva, Osvaldo Reis e Leomar Quintanilha conforme mostra edital de convocação porém a senadora Katia Abreu informou indisponibilidade de participar do encontro hoje.

A intenção da nova reunião é deliberar sobre a nova comissão a ser enviada ao diretório nacional para homologação e registro.

Problemas

Dentre os principais problemas estão aluguel atrasado, salários de servidores do partido também sem pagar e ainda a suspensão do fundo partidário da legenda. Ouvido pelo Conexão Tocantins o proprietário do prédio afirmou que a dívida com aluguel onde funcionava a sede da legenda está em fase de negociação e que ele deve receber já na próxima semana.

O partido atualmente está sob o comando de uma comissão que foi nomeada pela direção nacional e tem à frente a senadora e ministra da Agricultura, Katia Abreu. Conversas acontecem desde o início do ano para que um nome de consenso seja designado para cuidar dos interesses e fortalecimento da legenda nos municípios.

O PMDB é um dos maiores partidos do Estado e tem três representantes eleitos tanto na Assembleia Legislativa como na Câmara Federal.

O ex-deputado federal do partido, Osvaldo Reis já afirmou ao Conexão Tocantins que fará sua parte para o fortalecimento do partido nos municípios. Já o ex-governador e atual prefeito de Paraíso do Tocantins, Moises Avelino, chegou a dizer que o partido está sem rumo, sem pé e sem cabeça e que é preciso um novo comando.