Saúde

Foto: Divulgação

Com o objetivo de contemplar ações de formação e intercâmbio de experiências com outros estados brasileiros, nesta segunda-feira, 23, profissionais de saúde do Estado iniciam o Projeto de Percursos Formativos na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), que acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro. O projeto teve início em  julho de 2014 e a cada mês três duplas de profissionais viajam de maneira alternada.

Durante um mês, os participantes terão a oportunidade de realizar atividades sobre prática profissional, totalizando 160 horas, no território da rede preceptora (local). Além de participar de oficinas de integração no território das redes visitantes. No próximo mês de abril (de 13 a 17), a  rede preceptora de Santo André (SP) virá ao Tocantins para desenvolver uma oficina sobre a interação da RAPS com as demais redes de saúde. Com 40 horas, a oficina será destinada aos profissionais da macro região Sul do Estado, incluindo as regionais de saúde de Amor Perfeito, Ilha do Bananal, Sudeste e parte da região Capim Dourado.

Para a gerente da Rede de Atenção Psicossocial, Ester Cabral, esta é uma oportunidade de troca de experiências e conhecimento com profissionais de todo o Brasil,com a vivencia de novos processos de trabalho. “O impacto deste projeto no Estado tem sido positivo, pois os profissionais que participam procuram mudar e readequar os processos de trabalho para melhorar a assistência aos usuários dos serviços e agilizar os fluxos de atendimento”, destaca.

Até o momento, 30 profissionais que atuam no Estado, no Centro Atenção Psicossocial (Caps), hospitais, Serviço de Atendimento de Urgência  (Samu), Unidade de Pronto Atendimento  (UPA) e Atenção Básica, já participaram do intercâmbio.

Rede preceptora

A Rede Preceptora de Santo André, em São Paulo, receberá os profissionais dos municípios de  Gurupi, Dianópolis, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Formoso do Araguaia e Miracema do Tocantins.

Já a Rede Preceptora de São Bernardo dos Campos, também em São Paulo, receberá os profissionais das cidades de Sítio Novo, Augustinópolis, Araguatins, Tocantinópolis, Araguaína, Colinas do Tocantins e Pequizeiro.

No Rio de Janeiro, a Rede Preceptora da cidade de Rezende acolherá os profissionais da Rede de Saúde de Palmas, por meio do projeto da Coordenação Municipal de Saúde Mental da Capital.

Projeto

O projeto “Percursos Formativos da RAPS”, lançado através de uma chamada pública para seleção de projetos em novembro de 2013, é uma ação promovida pelo Ministério da Saúde  com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e a Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus), com intuito de integrar toda a Rede de Saúde Mental do País por meio de Redes Formadoras (redes visitantes) e Redes Preceptoras (redes visitadas).

No Tocantins, foram aprovados três projetos, contemplando todas as regiões, com a participação de 60 profissionais da rede de saúde e com apoio financeiro ao Estado e municípios para desenvolvimento de ações de educação permanente na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS).

O Projeto conta com investimento do Ministério da Saúde na ordem de R$ 593 mil para custeio de diárias, passagens aéreas, horas aulas, hospedagens e materiais para o desenvolvimento das atividades.(Ascom/Sesau)