Educação

A direção do CMEI Matheus Henrique de Palmas está sendo acusada por alguns pais de alunos por superlotação em salas de aula. Segundo pais, houve uma reunião com os familiares das crianças na última semana e a direção do CMEI informou mudanças de regras com aumento do número de crianças nas salas. Os pais não aceitam e planejam manifestação.

“A diretora está colocando um número elevado de crianças de período (com crianças acima de seis anos e que permanecem na creche por apenas um período, seja matutino ou vespertino). A recomendação é de que permaneçam em sala um número de até 22 crianças para um número de até 3 cuidadoras, A atual direção está colocando em sala uma quantidade acima de 50 crianças, o que inviabiliza às cuidadoras, prestarem um serviço de qualidade no acompanhamento das crianças quando entre elas pode haver portadores de doenças crônicas, como alergias e outras e também compromete o zelo com cada criança pois muitas delas precisam de serem servidas com água, acompanhadas ao banheiro”, afirma o pai de uma criança que prefere não se identificar.

Segundo os pais o prefeito Carlos Amastha e o secretário municipal de Educação Danilo de Melo Souza não devem saber da iniciativa. "Os pais estão temerosos de que a qualidade de atenção aos seus filhos venha a se deteriorar. Certamente o prefeito Amastha e o professor Danilo de Melo não sabem desta iniciativa. O fato é que a situação pode se tornar efetiva com prejuízo para as famílias e as crianças da região abrangida pela escola. Veja se isso dá uma matéria pra vocês aí. Meu filho está neste CMEI e eu sou um dos pais temerosos em relação ao atendimento para as crianças.”, disse um pai. 

Semed

A Secretaria Municipal da Educação (Semed) esclareceu ao Conexão Tocantins que o atendimento nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) é exclusivo para crianças de 0 a 5 anos e 11 meses. De acordo com a Semed, no CMEI é onde acontece a 1ª etapa da educação básica, que envolve profissionais com formação mínima de magistério e pedagogia.

Em relação ao número de criança por sala, a Semed ressaltou que todas as turmas da unidade obedecem o número de aluno/professor que é determinado pela Portaria GAB/SEMED nº 575 de 2009, que recomenda até 20 alunos por professor. Em caso de turmas com 40 alunos na pré-escola, por exemplo, há dois professores por sala, respeitando a determinação desta portaria, informou a Semed.

No caso de crianças com necessidades especiais, a Secretaria destacou que desenvolve um trabalho de inclusão, respeitando as especificidades de cada educando.

A Secretaria Municipal da Educação  ainda informou que foi constatado no CMEI Matheus Henrique o número aluno/professor  adequado, de acordo as recomendações da portaria.

Sobre a reunião realizada com os pais, a Semed informou que a mudança no CMEI segue a Portaria GAB/SEMED nº 575 de 2009 e que haverá um aumento de alunos na turma de Maternal II, que atualmente conta com 18 alunos e tem capacidade para atender até 30 crianças. Já em duas turmas de pré-escola haverá remanejamento e ampliação, conforme a capacidade, que é de 27 e 30 alunos, cujas mesmas têm atualmente 23 e 27 alunos respectivamente. 

A Semed explicou ainda que a reorganização das turmas é necessária para atender a demanda da lista de espera.