Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado do PT, José Roberto Forzani defendeu durante discurso na tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 12, que seja proibida a entrada de qualquer pessoa portando armas na Casa de Leis, inclusive de policiais. Este debate surgiu ainda nesta quarta-feira, 11, quando os deputados debateram medidas para dar mais segurança aos parlamentares. “O parlamento não é lugar de gente armada não só de policial mas de ninguém”, frisou.

Segundo ele a proibição é para dar tranquilidade aos deputados nos momentos de exaltação na Casa de Leis.

O deputado Amélio Cayres (SD) se posicionou contrário á medida. “Aqui é  a Casa do Povo, se clamamos seguranças nas ruas porque esse pessoal não pode ficar com armas aqui?”, questionou.

Greve

O líder do governo na Assembleia, Paulo Mourão (PT) disse ao Conexão Tocantins que segundo dados do governo estadual 86% da população não apoia a greve da polícia civil. “86% da população entende que os policiais estão sendo inconvenientes o que comprova que não há  apoio popular  para a greve”, disse. A greve já dura mais de 15 dias.

A Polícia Civil continua com a greve mas argumenta que está mantendo os 30% na prestação dos serviços. O presidente do Sinpol, Moisemar Marinho tem dito que o governo não fez nenhuma proposta mas Mourão rebateu. “ O governo sempre esteve e sempre estará aberto só não é possível resolver do jeito eu eles querem com uma data definida, a situação do Estado é bem clara”, disse.

Ele comentou ainda sobre a adesão de vários parlamentares á base do governo que fizeram compromisso de dar governabilidade à atual gestão. “Há um compromisso de governabilidade já que eles são conhecedores da situação do Estado e por isso o governo conta com esse sentimento de colaboração e apoio da maioria”, disse.