Saúde

Foto: Divulgação

O Programa Mais Médicos está passando por expansão no Tocantins e em suas duas primeiras chamadas, em 2015, preencheu 80% das vagas ofertadas com profissionais registrados no CRM Brasil. A presença dos médicos nos municípios representa um avanço imediato na saúde tocantinense, de acordo com a Diretoria de Atenção Primária da Secretaria de Estado da Saúde.

No Tocantins, o programa conta com 132 médicos, atendendo em 70 municípios e cinco Distritos Sanitários Indígenas (DSEIs). Com a iniciativa, a cobertura na rede de atenção básica do Estado saltou de 80,24% para 87,25% e nessa fase, 16 novos profissionais brasileiros estão aptos a atenderem, ampliando ainda mais a cobertura do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

A adesão dos médicos brasileiros ao programa, de acordo com a diretora de Atenção Primária da Sesau, Marudney César Rodrigues, facilita por alguns aspectos culturais e diferenças epidemiológicas do Brasil, em relação a outros países. “Os médicos brasileiros já conhecem o perfil epidemiológico do nosso país e terão mais facilidade de atuar com os nossos fluxos de pacientes; e não tem a barreira linguística, o que facilita o trabalho”, ressaltou.

Ao todo, foram disponibilizadas 20 vagas para o Tocantins. As quatro que ainda estão disponíveis poderão ser ocupadas na  terceira chamada do Programa, que acontecerá entre esta terça-feira, 17, e quarta-feira, 18. Caso ainda existam vagas, em 10 de abril será aberta chamada para brasileiros formados no exterior e, no dia 5 de maio, para médicos estrangeiros.

Formação

Ainda de acordo com Marudney César, independente da nacionalidade dos médicos, a Secretaria de Estado da Saúde promove qualificações profissionais constantes, no intuito de fazer com que eles se aproximem das realidades locais.  “Para um médico trabalhar em uma equipe de Atenção Primária, independente da bagagem que ele traga da sua experiência anterior, ele precisa se dedicar ao conhecimento daquele território”, ressaltou.

Adesão

Este ano, os municípios que aderiram ao programa foram Angico, Aragominas, Araguaçu, Araguaína, Axixá, Chapada da Natividade, Colinas, Colmeia, Esperantina, Filadélfia. Gurupi, Lagoa do Tocantins, Palmas, Ponte Alta do Tocantins, Riachinho e Sandolândia.

Melhorias

A interiorização dos profissionais na Unidade Básica de Saúde e nas Equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF) representa melhorias significativas no fluxo da saúde, ao trabalhar com a prevenção de doenças. “Se eu consigo resolver as questões, referentes à Atenção Básica, eu não preciso encaminhar para os hospitais. Com a chegada do Programa Mais Médicos, o nosso indicador de internação, em 2014, teve uma queda considerável e essa redução tende a se ampliar”, apontou.