Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal  e presidente regional do PP, Lázaro Botelho aguarda o desenrolar da investigação com relação á citação de seu nome nas suspeitas com relação à Petrobras. O parlamentar do Estado nunca foi envolvido em nenhuma polêmica de cunho investigativo e decidiu que não adotará ainda nenhuma medida judicial como fizeram alguns acusados como Roseana Sarney, por exemplo.

Conforme o Conexão Tocantins apurou o corpo jurídico do parlamentar ainda não foi oficialmente constituído porém os advogados já estão de prontidão aguardando o desenrolar dos fatos. “ É melhor aguardar o desenrolar das primeiras ações que estão surgindo”, informou a assessoria do parlamentar ao Conexão Tocantins.

O Ministério Público deve pedir a quebra de sigilo telefônico e bancário do deputado porém ele já adiantou que estará pronto para atender o pedido.

Os advogados de Botelho já tiveram acesso ao pedido do Ministério Público e ao Supermo Tribunal Federal – STF autorizando o início da investigação ao deputado. Botelho deve ser ouvido porém não foi marcada nenhuma da data para isso.

Enquanto a repercussão do caso continua politicamente o parlamentar segue com as atividades parlamentares normais. Ele deixou a Comissão de Ètica da Câmara Federal e da CPI da Petrobras.

Ele foi o único parlamentar do Estado citado na Operação lava Jato e argumenta não ter nenhum envolvimento no caso. Segundo Botelho, sua  vida é um livro aberto e a investigação comprovará isso. O PP foi o partido com o maior número de citados.