Esporte

Foto: Lucas Nascimento

Elaborado pela Diretoria de Desporto Educacional da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), o projeto Tocantins Paralímpico será implementado em Palmas a partir da finalização da reforma do Centro de Treinamento Esportivo e Paradesportivo (Cetep), localizado na quadra 503 Norte. A primeira reunião para definir os parâmetros do projeto será realizada neste sábado, 21, a partir das 9h, no espaço conhecido como Complexo da Arno 51. O Tocantins Paralímpico conta ainda com o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Palmas (Semed), da Fundação Municipal de Esportes (Fundesportes) e do Serviço Social da Indústria (Sesi Tocantins).

De acordo com a técnica em desporto educacional da Seduc, Soraia Maria Tomaz, que é responsável pela elaboração e execução do Tocantins Paralímpico, este será o primeiro encontro do projeto e irá debater pontos essenciais para a implantação da iniciativa que visa promover a inclusão social de pessoas com deficiência, através do esporte. “Vamos tratar sobre os horários de treinamento, alimentação, transporte, uniforme e vamos fazer a sensibilização dos pais para a importância da implementação do projeto que visa buscar uma vida mais ativa”, disse.

Conforme a técnica da Seduc, a estruturação do Centro de Treinamento serve como norte para a formação de um cenário diferente para o paradesporto no Tocantins. “Essa iniciativa será o começo de uma nova realidade pautada na valorização da pessoa com deficiência assegurando seu direito de se tornar parte da sociedade como qualquer outra pessoa”, declarou.

O objetivo inicial do projeto é atender 50 pessoas com diferentes tipos de deficiência, com idade mínima de 12 anos e máxima de 30 anos. No local será ofertado de maneira gratuita treinamento esportivo nas modalidades Voleibol Sentado, Tênis de Mesa, Bocha Paralímpica  e Atletismo. “O projeto inicialmente será implementado em Palmas, mas o objetivo é que seja estendido para outros municípios do Estado”, frisou Soraia. 

Durante a realização do projeto Tocantins Paralímpico serão realizadas palestras e reuniões no intuito de utilizar o esporte como ferramenta para a sensibilização do poder público em relação às necessidades de se promover a acessibilidade, as adequações necessárias na área da saúde, da educação e do bem estar da pessoa com deficiência. (Ascom Seduc)