Geral

Foto: Divulgação

Neste sábado, 21 de março, comemora-se o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), em memória à tragédia que ficou conhecida como “Massacre de Shaperville”, em 1960, na cidade de Joanesburgo, na África do Sul.

Na ocasião, vinte mil negros protestavam contra a lei do posse -- que os obrigava a portar cartões de identificação, especificando os locais por onde eles poderiam transitar na cidade -- quando se depararam com tropas do exército, que abriram fogo sobre a multidão, matando 69 pessoas e ferindo outras 186. 

No Brasil, esta data marca também a criação da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), criada pela Medida Provisória n° 111, de 2003, a partir do reconhecimento das lutas históricas do Movimento Negro brasileiro. 

Tema 

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), neste ano, adotou como tema para a data “Aprender com tragédias históricas para combater a discriminação racial hoje”. 

Em mensagem,a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, afirmou que "as tragédias do passado  lançaram luz sobre a coragem e a determinação daqueles que proporcionaram avanços da dignidade humana, lutando contra a opressão até a abolição da escravidão".  Ainda segundo Bokova, "essa determinação deve nortear a luta contra as formas modernas de escravidão, opressão e discriminação". 

Afrodecada

A ONU lançou no dia 10 de dezembro de 2014, em Nova York, a “Década Internacional de Afrodescendentes”, criada pela resolução da Assembleia Geral da ONU. Com o tema “Afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento”, a década será celebrada de 2015 a 2024. A iniciativa tem como objetivo reforçar o combate ao preconceito, à intolerância, à xenofobia e ao racismo. (EBC)

Por: Redação

Tags: Agência Brasil, Igualdade Racial, ONU