Educação

Foto: Luiz Melchiades

Várias escolas do Tocantins estão elaborando programação especial nesta terça-feira, 31, para comemorar os 60 anos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que atende a todos os alunos da rede pública. No Tocantins, somente este ano, já foram disponibilizados para as escolas estaduais mais de R$ 3,2 milhões, beneficiando 184.144 alunos da rede estadual de ensino. O Estado foi o terceiro do Brasil e o primeiro da Região Norte a universalizar em toda a sua rede de ensino, a Escolarização da Alimentação Escolar.

A diretora de Apoio às Escolas, Luciana Gomes, ressaltou a importância da observação das normas do programa para garantir alimentação de qualidade para os estudantes. “Na Seduc temos quatro nutricionistas que atuam juntamente com as regionais de ensino para orientar as escolas sobre o cardápio, valores nutricionais dos alimentos, garantindo assim a qualidade e a segurança no atendimento com a merenda escolar”, explicou.

Além da exigência da presença de um nutricionista, o programa representa um direito, tem caráter educacional e preza pela sustentabilidade e desenvolvimento local, sendo que no mínimo 30% dos repasses do FNDE sejam destinados na aquisição de produtos da agricultura familiar.

O Pnae é um programa do governo federal, com repasses financeiros feitos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e é o maior programa de alimentação em atividade no Brasil.

A estudante Crislayne Moreira, 12 anos, é aluna da 7ª série do ensino fundamental da Escola de Tempo Integral da Vila União, em Palmas, recebe três refeições diárias e disse que gosta dos alimentos servidos na escola. “Gosto da merenda, das frutas e da variedade. Sei que aqui a merenda é feita no capricho”.

Outro aluno que também aprecia a merenda é Luiz Miguel Ventura de Almeida, de 8 anos, estudante da 4ª série. “A merenda é boa, mas o que mais gosto é no dia que têm tortas”, frisou.

Nas escolas

Na Escola Estadual Rui Barbosa, em Babaçulândia, norte do Tocantins, estudam 313 alunos e o cardápio da merenda é bem reforçado, com cuscuz, arroz com frango, sopa de verduras, leite. Mesmo assim a diretora Alzerina Ramos Brito disse que irá fazer uma pesquisa com os alunos para saber o que eles desejam que seja acrescentado na merenda escolar. “Ouvir os nossos alunos é fundamental para saber se eles estão satisfeito com o desenvolvimento do PNAE na escola”, disse.

Na unidade escolar, os alunos fizeram uma campanha de arrecadação de alimentos para formar cestas básicas que serão entregues às famílias dos alunos mais carentes. Lá a programação será na quarta-feira, dia 1º, no período da manhã, com reuniões com os pais, conversas sobre o desperdício de alimentos, com uma refeição saudável feita somente com frutas e a entrega das cestas básicas.

Em Palmas, o Centro de Ensino Médio Castro Alves realiza programação alusiva à Semana Nacional de Alimentação escolar. O evento começará às 9h30, desta terça-feira, 31, com apresentação do Pnae, palestras, apresentações dos trabalhos desenvolvidos em sala de aula e degustação de alimentos. (Ascom Seduc)