Campo

Foto: Fabíola Dias

Em 2014, mais de 500 mil animais movimentaram os eventos pecuários em todo o Estado. Os produtores rurais que levarão seus animais para participarem de eventos podem antecipar a vacinação contra febre aftosa, a partir do dia 11 de abril, ou seja, 20 dias antes do início da primeira etapa da campanha que ocorrerá de 1º a 31 de maio. Basta que o pecuarista procure a unidade da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) onde sua ficha cadastral é movimentada e assinar um termo de compromisso para comprar a vacina. 

A medida visa o cumprimento do período de carência, obrigatório, para movimentação do rebanho, já que o prazo é de 15 dias para os primo-vacinados (vacinados pela primeira vez) e sete dias para animais com duas vacinações. Somente os que têm três ou mais vacinações comprovadas estão livres de carência. “É uma forma eficaz de mantermos a garantia sanitária do animal e preservar o Estado livre da febre aftosa”, disse a inspetora de defesa agropecuária Roberta Arantes. 

Para os que pediram a autorização é obrigatório vacinar não só os animais que irão participar do evento, mas todos os bovídeos da propriedade rural e comprovar o ato até dez dias após a compra da vacina. Uma vez solicitada à autorização, se ocorrer desistência por parte do produtor rural, ele deverá retornar à Adapec e explicar o motivo, pois a omissão pode causar bloqueio do cadastro, até que regularize a situação.

O Tocantins há 18 anos está livre de febre aftosa e conta com mais de oito milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos). A antecipação da vacinação ocorre nas duas etapas, maio e novembro. ”É um benefício, em caso de excepcionalidade, que possibilita ao produtor a movimentação do rebanho sem prejuízos econômicos e de acordo às normas sanitárias”, destaca o presidente da Adapec, Humberto Camelo. (Ascom Adapec)

Por: Redação

Tags: Adapec, Febre Aftosa, Humberto Camêlo, campo