Campo

Foto: Lenito Abre

No dia 1º de maio começa mais uma etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, por isso, o Governo do Estado por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) orienta os produtores rurais a seguirem algumas dicas para garantir a eficácia da vacina, além de aproveitarem o manejo do gado e vacinar também contra raiva e brucelose (fêmeas com idade entre 3 e 8 meses). Nesta etapa, a estimativa é de que mais de oito milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos) sejam vacinados, tendo em vista que todo o rebanho deve ser imunizado. A campanha segue até o dia 31 de maio.

O primeiro passo é adquirir a vacina em lojas credenciadas pela Adapec, a vacina deve estar na temperatura entre 2° e 8° C e ser preservada assim, até o momento da aplicação, mantendo no gelo, em caixa térmica de isopor. “Para maior eficácia do produto recomendamos que a manipulação e aplicação da vacina sejam feitas à sombra. A agulha da seringa deve ser trocada a cada 10 aplicações e o produto deve ser aplicado na tábua do pescoço do animal, de forma intramuscular. A dose recomenda por animal é de 5ml, indiferente da idade ou peso.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camelo, o Governo do Estado, por meio da Agência já está mobilizado para atender os produtores rurais, e o objetivo é bater recorde de cobertura vacinal. “Queremos contar com a participação de todos os produtores rurais para vacinar os animais. É preciso manter nossa conquista, 18 anos livre da doença e agregar mais valor ao nosso rebanho”, disse.

De acordo com os dados da última campanha de vacinação realizada em novembro de 2014, o Tocantins conta com 55 mil produtores rurais cadastrados com bovinos e bubalinos.

Comprovação da vacina

Os produtores rurais devem comprovar a vacinação até 10 dias após a compra da vacina, conforme a data contida na nota fiscal, no escritório da Adapec, onde sua ficha cadastral é movimentada. É preciso levar a nota fiscal e a carta-aviso preenchida com todos os dados dos rebanhos existentes na propriedade, incluindo outras espécies. A partir do dia 1º de maio, a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), estará condicionada a comprovação da vacinação.

Multas

O produtor que deixar de vacinar será multado em R$ 5,32 por animal, e R$ 127,69 por propriedade não declarada, além de ter sua ficha bloqueada até que regularize a situação. Para mais informações, a Agência disponibiliza o Disque Defesa pelo 0800 63 11 22. (Ascom Adapec) 

Por: Redação

Tags: Adapec, Humberto Camêlo