Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

O acesso à internet em domicílios chegou a 85,6 milhões de brasileiros, ou 49,4% da população, indica pesquisa divulgada pelo IBGE nesta quarta (29). Os dados são referentes a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2013. A pesquisa considerou o acesso de pessoas acima de 10 anos de idade que utilizaram a internet pelo menos uma vez em um período de 90 dias anteriores a realização das entrevistas. 

Foi a primeira vez que a pesquisa do IBGE contabilizou o acesso à internet por outros aparelhos que não fosse computadores e notebooks. Em 2011, ano do último levantamento, registrou que 46,5% da população conectava-se a rede pelos tradicionais microcomputadores e no levantamento divulgado hoje aponta uma queda para 45,3%. A pesquisa aponta que 4,1% das pessoas conectaram a internet apenas através de outros dispositivos, como celular, tablet ou a televisão. 

A pesquisa aponta que os 31,2 milhões das residências com acesso à internet, 97,7% estão conectados por banda larga e apenas 2,3% por telefonia discada, sendo que para a pesquisa a conexão banda larga é aquela realizada por meios não discados, através da linha de telefônica, TV por assinatura, rádio, fibra ótica e pela rede de telefonia celular. 

No País, 77,1% dos domicílios tem conexão por banda larga fixa, enquanto 43,5% tem acesso a banda larga móvel. O Distrito Federal tem a maior porcentagem de conexão fixa, com 86%, enquanto o Amapá a maior conexão móvel domiciliar, com 91%.

A pesquisa mostra um número equilibrado de acesso entre homens (49,3%) e mulheres (49,5%) no País em 2013. Mas a região norte tem um maior acesso por parte de mulheres (40,5) em comparação com os homens (38,6%), enquanto a região sudeste apresenta os maiores índices do país, com 57% dos homens e 56,4% das mulheres. 

Em relação a faixa etária, os jovens entre 15 a 17 anos tem um maior percentual de acesso à internet com 75,7%. Os idosos com mais de 60 anos tem o menor percentual de acesso, com apenas 12,6%. Os dados mostram que a utilização da internet no país cresce de acordo com a escolaridade, variando de 5,4% para pessoas sem instrução, até 89,8% para quem tem mais de 15 anos de estudo.

Os dados apontam que 32,4% dos usuários da internet, ou 27,8 milhões de brasileiros são estudantes. Destes, 28 milhões estavam na rede pública de ensino, enquanto 8,7 milhões estudavam na rede privada em 2013.

Em relação a classes sociais, os dados mostram que a utilização da internet está ligada a renda familiar per capita. Parte da população com menor renda familiar, até ¼ do salário mínimo por pessoa, tem apenas 23,9% de conexão doméstica à internet. Enquanto as famílias com a maior renda familiar, acima de 10 salários mínimos, tem 89,9% de acesso à internet.  (EBC)

Por: Redação

Tags: Acesso a Internet, Agência Brasil, IBGE, PNAD