Saúde

Foto: Divulgação

O sábado foi animado para as onze crianças que fizeram cirurgias no Hospital Infantil de Palmas (HIP). Elas foram recepcionadas com um café da manhã pra lá de divertido, cineminha e momento ecumênico, uma programação diferente pensada para retirar a tensão e a ansiedade que antecede o procedimento cirúrgico. Foram cinco cirurgias realizadas pela manhã e seis à tarde, de hérnia inguinal e umbilical.

De acordo com o cirurgião pediatra, Renato Rocha, esses são problemas comuns que acometem as crianças, mas que precisam ser corrigidos, pois no caso da hérnia inguinal, que se localiza na região da virilha, causa dor e desconforto. “A hérnia inguinal pode ter complicações, o quadro da criança é mais grave nesse caso. Ela é muito dolorosa e o procedimento cirúrgico é indicado imediatamente após o diagnóstico”, explicou.

A ação faz parte do IX Mutirão Nacional de Cirurgias da Criança, ação promovida pela Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica (Cipe). O Tocantins é o único estado da Região Norte a participar de todas as edições deste mutirão. Além do Tocantins, oito estados participaram do mutirão deste ano: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal.

O cirurgião pediatra destacou ainda que o objetivo do mutirão, além de diminuir filas, é chamar atenção para os procedimentos cirúrgicos pediátricos que são realizados no Brasil. “Há 15 anos temos cirurgiões pediatras no Tocantins, mas às vezes as pessoas não identificam que existem profissionais. É uma especialidade fundamental dentro de um Hospital Pediátrico ou dentro de uma Unidade de Terapia Intensiva. A criança internada precisa de um profissional especialista”, destacou.

Divina Pereira Barros sabe da importância do mutirão. O neto de apenas um ano e seis meses foi uma das crianças que passou pelo procedimento cirúrgico neste sábado, ele fez a cirurgia de hérnia inguinal. Feliz, ela conta que o mutirão veio na hora certa. “Meu neto teve cólicas muito fortes, ele foi encaminhado para o Hospital Infantil e o médico imediatamente encaixou ele no mutirão de hoje. Esse mutirão chegou em uma hora abençoada. Toda equipe está de parabéns”, disse contente.

Enquanto algumas crianças estavam no centro cirúrgico sendo operadas, as outras aguardavam na brinquedoteca do HIP. Lá, funcionários do hospital fantasiados fizeram toda animação, teve pintura facial, teatro, palhaços e muita descontração.

A diretora do hospital, Leiliani Alves, destacou que foi gratificante a participação no mutirão deste ano. “Nossos cirurgiões voluntariamente aderiram ao movimento e juntamente com hospital realizam um trabalho que leva o nome do Estado do Tocantins para as estatísticas dos estados do Brasil que participam desse dia tão importante na vida de diversas crianças. Voluntários de várias  instituições estão presentes promovendo, junto com a nossa equipe, muita alegria de descontração”, enfatizou.

A equipe organizadora do evento, e todos envolvidos, trabalhou voluntariamente. Para o cirurgião pediatra Renato Rocha, o trabalho foi gratificante. “É muito satisfatório, não é simplesmente fazer um procedimento cirúrgico, é deixar a pessoa ter a vida que ela pode ter, queremos deixar ela atingir seu  potencial”, ressaltou.

Em 2014, foram beneficiadas 628 crianças, em 12 estados e no Distrito Federal, envolvendo 28 serviços, como são chamados os grupos de cirurgiões e outros profissionais necessários para os procedimentos. A ação também proporciona a união dos cirurgiões pediátricos em torno de uma causa humana e solidária, apresentando à sociedade resultados práticos dos serviços desses especialistas para a saúde de crianças e adolescentes. (Ascom Sesau)