Educação

Foto: Divulgação

O Conselho Regional de Contabilidade do Tocantins (CRCTO) realizou nesta terça-feira, 12, reunião de apresentação do Mestrado em Ciências Contábeis, que será ministrado no Tocantins, pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), a partir de agosto deste ano.

O presidente do CRCTO, Sebastião Célio Castro Costa, ressaltou que o Conselho é parceiro da iniciativa, assim como o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), a Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins (FAPTO) e o Sicoob. 

“O Conselho é um facilitador para que o mestrado seja realizado e para que os profissionais, de preferência os do Tocantins, possam fazê-lo”, disse, acrescentando que a realização é da UFT e Unisinos.

A gerente de Desenvolvimento da Unidade Acadêmica de Pesquisa e Pós-Graduação da Unisinos, professora Juliana Suzin, explicou que a regulamentação de mestrado e doutorado é feita pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação (MEC), e uma das exigências é que exista convênio com instituições de ensino superior.

"Para a realização, precisava de uma instituição e essa é a UFT. O convênio vai operacionalizar com parceiros que apóiem para que isso se torne realidade”, afirmou, acrescentando que um dos objetivos da universidade é multiplicar mestres e doutores. “O objetivo do Minter (Mestrado Interinstitucional) é que, durante o curso se desenvolva pesquisa para que, futuramente, possa se estruturar cursos de stricto sensu na determinada região”.

O coordenador do programa de pós-graduação de Ciência Contábeis da Unisinos, professor Marcos Souza, disse que a instituição formou 250 mestres e, no próximo ano, a primeira turma de doutorado será concluída. Ele ressaltou que os cursos strictu sensu na área de contábeis é recente no Brasil.

“Em 2001 existiam quatro cursos de mestrado no Brasil, hoje, temos 24. Antes doutorado só tinha na USP, hoje são nove em todo o território”, afirmou, complementando. “Cresce porque tem demanda de maior conhecimento e tem que ter demanda de profissionais formados adequadamente.O objetivo desse programa é levar para regiões, o curso a onde não se consegue fazer isoladamente”.

O coordenador do curso de Ciências Contábeis da Unisinos, professor Clovis Kronbauer, que também faz parte do corpo docente do mestrado, frisou que o Minter é “a oportunidade ímpar de desenvolver e formar bons profissionais e melhorar e qualificar os profissionais da contabilidade”. Ele ressaltou as linhas de pesquisa do curso que são: Controle de Gestão; Financias Corporativas; e Contabilidade para Usuários Externos e apresentou todos os professores.

No Tocantins, a coordenação operacional será do professor da UFT, e coordenador do curso de Ciências Contábeis, Milanez Silva de Souza. O evento contou com a participação de coordenadores de cursos das instituições de ensino do Estado, como a professora da faculdade Itop, Doriane Bilac, falou sobre a importância do primeiro mestrado da região norte. “Toda faculdade existe a falta de professor com titularidade. É um ganho para o Tocantins e toda região”.