Estado

Foto: Ademir dos Anjos

Mesmo se alimentando de forma mais saudável, a prevalência de excesso de peso e consumo de álcool do industriário tocantinense aumentou. É o que aponta a pesquisa Estilo de Vida e Hábitos de Lazer dos Trabalhadores das Indústrias do Tocantins apresentada pelo pós doutor e integrante do Grupo de Pesquisas e Estilo de Vida em Saúde, Mauro Barros, durante o 1º Fórum Sesi Qualidade de Vida, realizado nesta quarta-feira, 13/05, em Palmas.

“No Brasil, o indicador de excesso de peso gira em torno de 50% da população e aqui no Tocantins identificamos algo em torno de 65%. Somado a esse fator, um segundo aspecto observado foi o aumento do abuso de bebidas alcoólicas entre os homens”, destacou Barros. Os dados do levantamento são de 2014 e foram comparados com a primeira pesquisa realizada em 2006 no Tocantins, segundo estado a repetir essa pesquisa. O estudo está disponível no site do Sesi.

Na comparação, um destaque positivo foi a porcentagem de trabalhadores pesquisados que concluíram o ensino médio passando de 46,7%, em 2006, para 70,8%, em 2014. O número foi analisado pelo superintendente do Serviço Social da Indústria no Tocantins, Charles Alberto Elias.

“O Sesi tem em seu portfólio várias atividades que são oferecidas de imediato às indústrias como a Ginástica na Empresa, o Cozinha Brasil, programas esportivos, entre outros. Estes serviços contribuíram para os resultados positivos já evidenciados na pesquisa, como o da educação, e podem interferir ainda mais, positivamente, nos aspectos que precisam de melhoria nas indústrias”, reforçou o superintendente que acrescentou a possibilidade de atendimento remoto em todo estado por meio das unidades móveis e fixas do Sesi.

O presidente da Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV), Alberto Ogata, palestrou sobre o tema do Fórum e citou estudo que demonstrou que as ações das empresas que tem uma cultura de saúde de qualidade de vida valorizavam 100% mais que a média de mercado. “Os trabalhadores destas empresas produzem mais, faltam menos, são mais criativos e engajados. O Tocantins acaba tendo uma ação muito importante, pois consegue mensurar e acompanhar os resultados oferecendo soluções a cada tipo de empresa do estado”.

Roberto Pires, diretor do Sesi Tocantins e presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), abriu o evento destacando que a indústria é feita de pessoas e que investir em saúde e segurança gera economia. “Para cada 1 real investido em ações de saúde e segurança nas empresas, outros 4 reais deixam de ser gastos com indenizações, licenças e outros custos relativos a afastamentos de trabalhadores”, mencionou citando estudos da área.

A vice-governadora Claudia Lelis, a diretora científica da Associação Brasileira de Ginástica Laboral, Ariana Silva e a especialista em Desenvolvimento Industrial do Departamento Nacional do Sesi, Andrea Leite participaram do evento. As empresas participantes da pesquisa receberam placas de agradecimento e homenagem juntamente com a Energisa e a Cooperfrigu, duas maiores investidoras em qualidade de vida por meio dos serviços do Sesi Tocantins.