Polí­tica

Foto: Conexão Tocantins

A deputada federal, professora Dorinha Seabra Rezende (DEM/TO), realizou na tarde desta segunda-feira, 18, uma reunião com todos os correligionários do partido no Estado para esclarecimentos sobre a Reforma Política e sobre a fusão do seu partido, o Democratas, com o PTB. A discussão aconteceu na sala de reuniões da Assembleia Legislativa do Tocantins e segundo a deputada, a expectativa é que até o final de agosto estará tudo pronto para homologação da fusão entre os partidos. "Na verdade, agora, estamos esperando passar a reforma (política). Então, provavelmente maio, junho finaliza e vai para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e a expectativa nossa é finalizar agosto para dar tempo de formar as comissões em cada município para ter feito eleitoral para as eleições de 2016", avaliou. 

A deputada sinalizou em discussão uma possível mudança na política de Palmas. “Nós estamos perto da eleição municipal. Pode ser que faça alguma diferença local em termo de grupo. Qual o objetivo nosso, o Democratas, o objetivo é crescer. Queremos dar espaço para o partido crescer nas eleições de 2016. Esse corpo de 2016 é que vai nos dar tamanho para 2018”, afirmou, completando que para a sobrevivência partidária dos dois partidos a fusão é necessária.

A deputada afirmou ao Conexão Tocantins que, caso a fusão dos dois partidos aconteça, poderá haver a possibilidade da indicação de um nome para disputar a Prefeitura de Palmas. "Na verdade há filiações para as próximas eleições e até a apresentação de candidatos ainda existe um prazo. Vai depender de nós termos no nosso quadro pessoas com vontade e com disposição para por o nome. Tanto nós podemos ajudar a apoiar um candidato, como ter um candidato próprio", afirmou. A deputada, que é a presidente estadual do Democratas, entretanto, descartou a possibilidade de concorrer à Prefeitura de Palmas: "Não, eu não me coloco hoje como candidata a Prefeitura de Palmas não. Mas o partido, nós vamos tentar construir uma opção até porque faz diferença na disputa proporcional se o partido tiver candidato na majoritária ajuda o trabalho do nosso candidato", disse. 

A fusão das duas siglas é importante, segundo informou Dorinha, para expansão e fortalecimento do partido aumentando, inclusive, o número de deputados federais na bancada. A deputada citou outros benefícios. “O Democratas só elegeu 22 deputados federais e o PTB tem 26. Na verdade ficaríamos com uma bancada de 48. A segunda maior na Câmara. [...] Com a fusão, teremos mais recursos no fundo partidário, mais tempo na TV, mais de quatro minutos”, afirmou. 

A deputada deve continuar na liderança caso a fusão de fato aconteça. “As discussões estão muito adiantadas”, afirmou.

Presidente da AL

O deputado e presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Osires Damaso (DEM), disse que a fusão irá fortalecer o Democratas e ponderou: “Primeiro tem que ver como fica a reforma política e a fusão em Brasília e no Estado, que líderes ficarão realmente no Estado.Tem cidades que não tenho lideranças nenhuma ligadas a mim. Tem que mapear o Estado, quem vai dar atenção a cada região para tratar questão por questão. É tranquilo em termo de buscar um entendimento com os líderes dos estados”, afirmou e acrescentou: “Vou fazer minha parte que é buscar o melhor entendimento. Acho que fortalece o partido”, finalizou. Dorinha também afirmou ser preciso fortalecer as lideranças pelo Estado.

Tanto Dorinha Seabra quanto Damaso, defenderam aos correligionários presentes o início de ações em cada município do Estado para buscar lideranças. "Mapear quem é interessante, mapear os nomes, buscar estratégias. Até junho já passou a reforma política, temos julho, agosto e setembro para mapear, começar a trabalhar estratégias", afirmou Damaso e Dorinha também pontuou: "A reforma política vale para 2016. Vamos caçar gente boa nas ruas", frisou.