Educação

Foto: Divulgação

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta terça-feira, 19, a criação de mais 176 novas vagas em cursos de medicina para universidades federais. A informação foi repassada durante o programa nacional de rádio “A Voz do Brasil”. Para a Universidade Federal do Tocantins (UFT) – Campus de Araguaína serão 56 vagas. Este foi mais um passo para a implementação do curso de Medicina na cidade.

De acordo com o Programa “A Voz do Brasil”, as novas vagas fazem parte do Programa Mais Médico e atendem aos estados de Alagoas, Tocantins e Santa Catarina. No Tocantins, são 56 vagas por ano no Campus de Araguaína.

Em entrevista ao programa, a secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Marta Abramo, informou que levar os cursos de Medicina para o interior do país é uma prioridade do programa para reduzir as desigualdades regionais em relação a oferta de médicos.

A secretária conta o resultado dessa estratégia. “Pela primeira a proporção de vagas ofertadas em municípios do interior superou as vagas ofertadas nas capitais. A nossa expectativa é de que nos próximos anos o número de vagas ofertadas em municípios do interior supere 16.500 vagas”, afirmou.

Segundo o Ministério da Educação, em 2015 foram criadas quase 630 novas vagas em cursos de Medicina pelo Mais Médicos; a meta para este ano é abrir mais 1.300.

UFT

O diretor do Campus da UFT de Araguaína, Luís Eduardo Bovolato, explicou que ainda será realizado um concurso para preenchimento de vagas para o cargo de professor e técnico administrativo, após autorização do Ministério do Planejamento e também do MEC para fazer esse processo seletivo.

Segundo Bovolato, a expectativa é de no início de 2016 comece o curso de Medicina em Araguaína. “Esse curso vai acontecer, não tem mais volta”, finalizou.

Visita

Em abril desse ano, uma equipe composta por representantes do Ministério da Educação (MEC), Universidade Federal do Tocantins (UFT) e da Prefeitura de Araguaína, participou de uma reunião na Secretaria Municipal da Saúde e depois visitou a unidade básica de saúde (UBS) do Bairro JK, finalizando no Hospital Regional de Araguaína (HRA).

A visita fez parte do processo que avalia o que está no projeto pedagógico com a realidade no Município, para implantação de curso de Medicina nas universidades federais no Brasil.