Saúde

Foto: Divulgação

Palmas sedia nessa sexta-feira, 22, o III Encontro Amazônico de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids. A programação do evento segue até domingo, 24, e acontece no auditório do Hotel Turim. 

Cerca de 70 pessoas com HIV/Aids entre 14 e 24 anos da Amazônia Legal devem participar do evento. Seus estados de origem são Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Amapá, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso.

O Governo do Estado, através da Secretaria do Estado da Saúde (Sesau), é apoiador do encontro, que tem como proposta fomentar um espaço de discussões e soluções para permitir o fortalecimento da Rede Amazônica de Jovens Vivendo com Aids, além de  discutir estratégias de prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis  voltadas para o público jovem, especialmente, aqueles que residem na Região Amazônica, onde ainda há populações com dificuldade de acesso a serviços básicos de saúde.

A programação se inicia às 10 horas desta sexta-feira, 22, e inclui painéis, palestras, oficinas e rodas de conversa.  Ainda na sexta-feira, também está prevista uma vigília em memória das vítimas da Aids, que acontecerá na rotatória entre a Avenida JK e a lateral leste do Palácio Araguaia, às 19 horas.

“Para nós é de extrema importância receber colaboradores vindos de todos os estados da Região Amazônica e que são engajados nesta causa tão relevante. É uma grande oportunidade para disseminar informação, reforçar a importância da prevenção, do acesso aos serviços de saúde pública para o diagnóstico e da adesão ao tratamento”, ressalta a diretora estadual de Doenças Transmissíveis e Não Transmissíveis, Adriana Cavalcante.

Preconceito

Para o coordenador do Fórum ONG Aids Tocantins, Henrique Ávila, a proposta do encontro é incentivar o protagonismo dos adolescentes e jovens com HIV/Aids e discutir problemas, como o preconceito. “O estigma e a discriminação fazem muitos deles viverem escondidos e queremos usar esse espaço para mostrar que o estigma mata mais que a própria Aids, que já não debilita. Com acesso a tratamento e informação, hoje se consegue qualidade de vida, ter um bom emprego e uma boa formação”, ressalta Ávila.

HIV/Aids

No Tocantins, em 2014, foram notificados 47 jovens entre 15 e 29 anos com diagnóstico de Aids, isto é, quando o indivíduo já apresenta sintomas da doença. No ano passado, outros 36 casos foram notificados como HIV positivo também em indivíduos de 15 a 29 anos.

Relatórios de notificações registradas entre janeiro e abril de 2015 mostram ainda que, no Estado, foram registrados 41 casos de jovens entre 15 e 29 anos com diagnóstico de HIV positivo. Neste mesmo período, apenas um caso foi registrado de Aids nesta mesma faixa etária. (Ascom Sesau)