Polí­tica

Foto: Divulgação PT começa preparar base para 2016 PT começa preparar base para 2016

O PT do Tocantins realiza nesse sábado e domingo, dias 23 e 24 de maio, no auditório da Assembleia Legislativa em Palmas, a etapa estadual do 5º Congresso Nacional do PT. A abertura do encontro será às 13h do dia 23 e encerra às 12h do dia 24 de maio. O encontro vem após o partido ter expulsado dois prefeitos por infidelidade partidária. Outros 20 processos de expulsão contra petistas estão em andamento.

A etapa estadual é uma preparação para o 5º Congresso Nacional do PT, uma vez que nele, devem surgir as pautas prioritárias que serão discutidas no encontro nacional, que acontece entre os dias 11 e 14 de junho de 2015 em Salvador (BA). Nele, os delegados (as) petistas vão discutir e deliberar sobre a atualização do projeto partidário, os desafios dos novos tempos, a situação nacional e internacional, as perspectivas de avanço do projeto político e a renovação do modelo de organização do PT, além da aprovação de um plano de ação partidária para os próximos quatro anos.

O Congresso terá participação aberta e contará com a presença do Presidente Estadual do partido, Júlio César Brasil; do Senador Donizeti Nogueira (PT), dos Deputados Estaduais da sigla: Amália Santana, Paulo Mourão e Zé Roberto; dos delegados; Prefeitos; Vereadores; Presidentes Municipais do PT, lideranças; militantes; movimentos sociais e simpatizantes.

De acordo com o Presidente do PT-TO, Júlio César Brasil, a expectativa para o congresso, é que este seja um momento de debates e discussões, onde seja possível olhar para nossos desafios atuais e futuros. “O PT e o Brasil que queremos, será do tamanho da nossa capacidade de sermos visionários deste novo tempo e, fazer com que possamos renascer a partir dos nossos valores de origem, vencendo resistências e obstáculos”. lembra Júlio César.

Ao Conexão Tocantins, Julio disse que o partido está se preparando para as eleições do próximo ano. “A preparação vai de vento em polpa, estamos fazendo o trabalho de base”, contou. A intenção da legenda é buscar candidaturas dentre a militância do partido e dirigentes históricos para evitar gestores infiéis à legenda. “ Não vamos procurar candidatos no laço, queremos ter candidatos com histórico de luta”, frisou