Palmas

Foto: Edvânia Peregrini

Buscar representantes da sociedade civil, bem como cidadãos voluntários em participar do controle social dos gastos públicos de Palmas, por meio do Observatório Social de Palmas. Este foi o objetivo da palestra ministra na tarde desta quinta-feira, 21, no auditório da Controladoria Geral do Estado, em Palmas, ao secretário-chefe, Luiz Antonio da Rocha, e aos servidores da pasta.

O Observatório Social do Brasil (OSB) teve sua implantação na Capital em abril deste ano, e ainda está em fase de estruturação, mas já conta com diversos parceiros e mantenedores, que juntos buscam estimular a participação e o compromisso da sociedade para juntos controlar os gastos públicos do município.

A presidente do Observatório de Palmas, Ana Isabel Friedlander, acredita que os servidores da Controladoria Geral do Estado, por sua experiência no controle das contas públicas podem ensinar e contribuir muito com os membros observadores que já se apresentaram para participar.

“Democrático e apartidário, o observatório visa reunir maior número possível de entidades, a fim de monitorar os gastos públicos municipais desde a publicação do edital de licitação até a entrega do produto”, explicou a apresentadora Glaucia Silva, acrescentando ainda que no Brasil já são cerca de 100 Observatórios Sociais criados e que graças a essa iniciativa já foi possível economizar cerca de R$ 450 milhões apenas no ano 2014.

Para a gerente de Transparência e Combate à Corrupção, Katia Barcelos, a ação é positiva, e a CGE apoia o Observatório Social de Palmas se dispondo a contribuir com o compartilhamento de conhecimentos técnicos relativos às áreas de transparência pública, ouvidoria, controle social e prevenção à corrupção, por meio da participação de eventos como cursos, seminários e outras ações referentes a esses temas, além do auxílio a campanhas de conscientização e na divulgação das ações desenvolvidas pelo OSPalmas.