Estado

Foto: Félix Carneiro

O Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran) tem intensificado, desde o início do ano, as ações de educação e fiscalização com foco nos condutores, principalmente os motociclistas, que são as maiores vítimas de mortes no trânsito.

De acordo com pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde (MS), o Tocantins ocupa a 4ª posição no ranking de vítimas de acidentes com motocicletas, com taxa de mortalidade de 12,1 para cada grupo de 100 mil habitantes.  Entre 2002 e 2012, este número cresceu 89,6% no Estado. No Brasil, o índice é de 6,3 mortes por 100 mil habitantes. Dados preliminares do Ministério da Saúde apontam que, em 2013, os acidentes com motos resultaram em 12.040 óbitos no país, o que corresponde a 28% dos mortos no transporte terrestre. No Tocantins, foram 203 mortes em 2013.

Outra pesquisa, realizada pela Secretaria da Saúde (Sesau), confirma que os motociclistas possuem um perfil mais vulnerável, no trânsito. O levantamento de dados divulgado no início do ano apontou que, em 2012, foram realizados 1.432 atendimentos no Hospital Geral de Palmas (HGP), sendo mais de 1.042 em vítimas de acidentes de moto; já a soma de 2013 foi de 1.894, uma média de 1.216 motociclistas. No ano de 2014 o levantamento apontou 2.457 atendimentos a vítimas de acidentes, destes 1.711 estavam associados ao uso de motocicleta. Somente em janeiro deste ano, os indicadores totalizaram 199 atendimentos a acidentados, com 152 envolvendo motocicleta.

Ações do Governo do Tocantins

De acordo com o gerente de Fiscalização e Segurança do Detran-TO, tenente Geraldo Magela, durante as ações de fiscalização que ocorrem em Palmas e no interior do Estado, diversas infrações cometidas por motociclistas são percebidas pelos fiscais de trânsito. 

“Existe um trabalho sério e planejado que está sendo executado em todo o Tocantins, com o intuito de conscientizar os condutores e reduzir os números de mortes e acidentes. Porém, esse trabalho só terá um resultado positivo quando houver mais respeito, por parte das pessoas, no trânsito. É preciso seguir as leis, não apenas quando se avista um fiscal de trânsito, mas em todos os momentos”, disse Geraldo Magela. 

O gerente de Educação para o Trânsito do Detran-TO, Vinícius Parrião, comentou que o órgão é um dos apoiadores do Movimento Maio Amarelo, e que vem desenvolvendo várias ações na área educativa. Vinícius também concorda com a afirmação do Tenente Geraldo Magela, de que grande parte dos problemas que envolvem acidentes e mortes no trânsito está relacionada à questão da imprudência e do comportamento do condutor.

 “É uma questão cultural e de comportamento. Dados da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego apontam que mais de 90% dos acidentes são causados por imperícia na direção, e um estudo recente do Observatório Nacional de Segurança Viária revelou que 81% das ocorrências aconteceram em vias com boas condições”, comentou Vinícius Parrião.

Ações do Governo Federal

De acordo com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o Brasil agirá na dimensão preventiva dos acidentes de motos.  “É preciso propor novas medidas e elevar essa discussão a um problema de saúde pública. Algumas propostas em estudo são a obrigatoriedade de apresentação da habilitação no momento da compra da moto, por exemplo, e a possibilidade de financiamento do capacete como um EPI (Equipamento de Proteção Individual), possibilitando a venda do item de segurança junto do veículo”, exemplificou.

Frota de Motos no Tocantins

Atualmente, o Tocantins possui uma frota de 594.149 veículos, sendo a quantidade de motos de 286.345.