Polí­tica

Foto: Divulgação

O PSDB, partido comandado pelo senador Ataídes Oliveira no Estado do Tocantins, rompeu com a gestão municipal de Palmas. A informação foi confirmada pelo próprio senador em entrevista exclusiva ao site Conexão Tocantins na manhã desta sexta-feira, 12. “Estamos fazendo a reestruturação a nível estadual e vamos lançar candidato nos 139 municípios inclusive em Palmas”, disse senador.

Assim que assumiu o comando do PSDB no Estado o senador selou aliança com a gestão municipal do prefeito Carlos Amastha (PSB), porém, deixou claro que a legenda não deve apoiar a candidatura à reeleição do prefeito. “Amastha é uma pessoa amiga, chegamos a pensar em caminhar juntos mas achamos por bem não ficar fora da concorrência da prefeitura da capital”, disse Ataídes.

O presidente da legenda anunciou que vários empresários vão ingressar na legenda, mas preferiu não citar nomes dos cotados para indicação da legenda na disputa do Paço Municipal no próximo ano.

Sobre a participação do PSDB na atual gestão da Prefeitura de Palmas o senador citou que há um quadro do PSDB mas que pode não continuar. “Cedemos o Dulcélio Stival para a secretaria de Controle Interno mas não sei se o Amastha vai continuar precisando dele. Ele é muito competente, íntegro e correto”, disse o senador. Questionado sobre as alianças recentes do prefeito Amastha já de olho na reeleição, Ataídes preferiu não comentar. “Não quero tecer comentários sobre alianças, mas o PSDB está decidido a ter candidato”, frisou.

O partido defende várias mudanças na gestão da capital e o senador fez várias críticas às cobranças tributárias. “Precisamos fomentar  a economia do Estado como um todo, inclusive da capital, temos que construir um grande centro de convenções para mostrar para o Brasil e para o mundo o que Palmas tem. A capital precisa equilibrar as contas públicas, dar transparência máxima ao povo palmense. A carga tributária e o IPTU estão judiando do nosso povo. Precisamos ter um atrativo para os empreendedores na capital e incentivar também o turismo de negócios”, disse.

Reforma Política

Sobre a reforma política que está em pauta no Congresso Nacional, o senador disse ser contra as eleições de dois em dois anos. “Tenho me decepcionado com essa reforma política, temos que acabar com eleição de dois em dois anos, é um prejuízo para o País”, afirmou.

Eleição 2016

A corrida para a eleição do próximo ano em Palmas já está acirrada. Se por um lado a oposição começa a se movimentar, por outro, a articulação política do prefeito Amastha também avança na cooptação de partidos. A última aliança fechada foi esta semana com o PSD do deputado federal Irajá Abreu. O partido fez várias indicações na gestão esta semana e aumenta a base política do prefeito que conta ainda com PSB, PT dentre outros.