Estado

Foto: Emerson Silva

Entre os dias 2 e 12 de julho, acontece em Recife a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte). A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) em parceria com o Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) e com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), viabilizou a participação de seis associações do Tocantins no evento. Na tarde da última sexta-feira, 27, o caminhão do Artesanato foi carregado com os produtos que serão comercializados pelos tocantinenses durante o evento.

A escolha dos participantes aconteceu por meio de um sorteio realizado na Secult, no final do mês de maio, e reuniu representes de 10 associações de artesãos tocantinenses. Foram sorteadas as associações: Santo Onofre, Associação dos Artesãos de Palmas, Associação de Pium, Associação de Xambioá e Associação de Ponte Alta. O artesanato indígena também estará presente na Fenearte, sendo representado pela etnia Karajá.

A coordenadora da Economia Criativa, Gilceia Medeiros, ressaltou a importância da participação dos artesãos tocantinenses na Fenearte. “Podemos considerar a Fenearte como a maior feira de artesanato do Brasil, ela proporciona aos artesãos uma grande oportunidade de vender seus produtos além da criação de uma nova rede de contato com compradores e da participação de diversas rodadas de negócios que acontecem durante o evento”, declarou.

Para artesã Raquel Pinheiro, integrante da Associação Santo Onofre, a Fenearte proporciona um grande leque de oportunidades. “Essa é a terceira vez que vamos participar do evento. Temos a oportunidade e interagir diretamente com o consumidor final, aumentar nossas vendas e vivenciar um intercâmbio com outros artesãos do Brasil e diversas partes do mundo”, finalizou.

Para a artesã associada da Associação dos Artesãos de Palmas, Marlene Martins a participação na Fenerate gera expectativas durante o ano inteiro. “Durante o ano todo aguardamos pela Fenearte, ela é a feira que proporciona as melhores vendas para a nossa associação e somos muito gratos pelo apoio da Secretaria da Cultura e do PAB por viabilizarem nossa participação”, afirmou.

O transporte do artesanato é fornecido pela Secult em parceria com o PAB de maneira totalmente gratuita para as associações participantes, que receberam ainda o custeio da passagem terrestre de seus representes pelo Sebrae Tocantins.