Polí­tica

Foto: Divulgação

Na noite desta quinta-feira, 2, o senador Donizeti Nogueira afirmou que maior que a crise econômica pela qual o mundo e o Brasil estão passando desde 2008, é a crise de desespero da oposição, que com medo das eleições de 2018, tentam a todo custo enfraquecer o governo da presidenta Dilma. O parlamentar relembrou os grandes escândalos dos governos tucanos, como o Mensalão Mineiro, o Trensalão, a Máfia das Sanguessugas e a dos Fiscais, o rombo da Sudam e do Banestado, que somados acusam um rombo de mais de cem bilhões aos cofres públicos. “Aqueles que criticam a roubalheira são favorecidos por ela há muitos anos”, disse.

O senador petista também destacou as privatizações que aconteceram durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, ressaltando a venda da Vale “para amigos” por R$ 3,8 bilhões quando era avaliada em R$ 98 bilhões. Donizeti Nogueira ainda afirmou que quando o presidente Lula assumiu o governo, a inflação era de 12,7%, o dólar custava quase R$ 4, o risco Brasil era de três mil pontos e as reservas cambiais eram quase inexistentes.

“A quem interessa que a integração latino-americana não seja feita? A quem interessa que o banco do Brics não se consolide?”, questionou o parlamentar. Donizeti destacou a fala do presidente dos EUA, Barack Obama, reconhecendo o Brasil como uma potência global importante para a correlação de forças no mundo e para a preservação ambiental, durante a visita da presidenta Dilma. “A oposição brasileira precisa ouvir as vozes que vem do exterior para perder o complexo de vira-latas”, afirmou o senador, que ainda relembrou uma passagem do presidente tucano que foi criticado pelo então presidente dos EUA, Bill Clinton, ao propor algo parecido com a extinta CPMF para ajudar o Brasil que passava por um momento delicado na economia.

Pesquisa

Donizeti Nogueira também comentou o resultado das últimas pesquisas, afirmando que a opinião pública pode ter sido influenciada pelos constantes ataques ao governo petista. Para o senador, o Governo Federal cometeu erros, mas não podemos nos esquecer que ele tem trabalhado pela emancipação do povo brasileiro. “O povo é sábio, tem visto as iniciativas tomadas e aqueles que exploravam o povo não retornarão ao poder”, finalizou o senador.