Polí­tica

Foto: Divulgação

Foi divulgado no início da tarde desta segunda, 13, a lista com o nome dos alunos pré-selecionados para participarem do Parlamento Jovem Brasileiro, (PJB). Ao todo, no Tocantins foram quatro alunos pré-selecionados de um total de 23 estudantes, que obtiveram destaques nos projetos de lei apresentados de acordo com o que pede o programa. 

Promovido pela Câmara dos Deputados, o programa é uma oportunidade para que jovens cidadãos brasileiros possam vivenciar e experimentar, durante cinco dias, a jornada de trabalho dos deputados federais, mediante participação em uma jornada parlamentar na Câmara dos Deputados, em que os estudantes tomam posse e atuam como deputados jovens. 

Flávia Bianca Silva Santos e Hellen Kananda Carlos da Silva Filgueira, do Colégio Estadual Dr Ulisses Guimarães de Esperantina, Jeovana Campos, Maciel, da Escola Familia Agricola de Rio Sono e Pedro Henrique Jorge Brito do Centro de Ensino Médio Florêncio Aires da cidade de Porto Nacional estão na pré-seletiva do programa que deve divulgar nova lista nos próximos dias. 

Os estudantes pré-selecionados vão concorrer a uma vaga como deputado jovem, representando o estado de origem no Parlamento Jovem Brasileiro 2015. Nesta nova fase uma comissão formada por servidores da Câmara dos Deputados que atuam diretamente no processo legislativo fará a análise e seleção final dos projetos.

Entre os projetos inscritos pelos tocantinenses estão o que “dispõe sobre a obrigatoriedade das Secretarias de Educação e Saúde, a destinação de recursos, para acompanhamento psicológico dos professores das redes públicas de ensino”, e também o que “dispõe sobre a obrigatoriedade das escolas estaduais instalarem sistemas para a captação de água das chuvas e dá outras providencias”, entre outras propostas. 

De acordo com a coordenadora Estadual do Programa Jovem Brasileiro (PJB) no Tocantins, Márcia Ribeiro de Paula, os quatro alunos tocantinenses são pré-selecionados em um universo de 150 estudantes inscritos em todo o Brasil. “O projeto é uma forma de motivar os alunos a tomar conhecimento e participar ativamente das decisões políticas do país, tomando como base o meio onde vive, fomentando o protagonismo juvenil”, disse a coordenadora.