Estado

Foto: Divulgação

Foi publicado no Diário Oficial nº 4.418, pg 33, dessa segunda-feira, 20, o resultado preliminar do processo de seleção dos agentes de desenvolvimento local em Economia Solidária do Projeto Ecosol Territorial. Na publicação, consta o nome dos 361 inscritos, sua pontuação e classificação conforme a avaliação curricular do Grupo Gestor do Projeto. Todo o procedimento está em conformidade com os editais n°01 e 02/2015.

De acordo com a diretora de inclusão produtiva, Mara Noleto Dorta, a equipe que avaliou os currículos levou em consideração os critérios descritos no item 5.3.1 do Edital n° 01/2015 e ficou estabelecida a nota três como pontuação mínima necessária para a continuidade do candidato no certame. A diretora lembra, ainda, que os inscritos que não preencheram todos os requisitos do edital foram automaticamente desclassificados. A lista com a pontuação está organizada em ordem de classificação dos candidatos de forma individualizada como; Apto, Não Apto ou Eliminado.

Para a secretária do Trabalho e da Assistência Social, Patrícia Amaral, o número de inscritos e a qualidade dos candidatos que estão sendo avaliados revelam o interesse da população tocantinense em se envolver com essa nova forma de economia: “O governador Marcelo Miranda tem uma proposta de um governo mais perto dos cidadãos e esses resultados revelam que as pessoas também estão interessadas em dar a sua parcela de contribuição nas políticas públicas e novas alternativas que surgem”. Declara a secretária.

Conforme o edital a lista com a classificação dos candidatos pode ser impugnada com a até 72 horas de sua publicação. Após esse prazo, caso não haja contestação os classificados deverão apresentar a documentação exigida no edital e se for necessário será realizada uma entrevista presencial com os mesmos em caráter classificatório.

O projeto prevê a seleção de 17 candidatos nas regiões do Bico do papagaio, Jalapão e sudeste do Estado sendo as cidades contempladas: Araguatins, Augustinópolis, Axixá do Tocantins, Carrasco Bonito, São Miguel do Tocantins, Esperantina, Sampaio, Lagoa do Tocantins, Mateiros, Rio Sono, Santa Teresa do Tocantins, Ponte Alta do Tocantins, Rio da Conceição, Porto Alegre do Tocantins, Paranã, Taipas do Tocantins e Dianópolis. O contrato será de um ano, prorrogável por mais um, e a carga horária é de 40 horas semanais. O valor pago será de R$ 830, 21 para cada agente.

Entre as atribuições dos agentes lista-se o levantamento das potencialidades econômicas locais, fomento de novos empreendimentos solidários e assessoramento aos já existentes, articulação dos gestores públicos em torno do tema e principalmente estimular a construção e o fortalecimento de espaços coletivos que debatam e definam as necessidades das comunidades.

Sobre o Projeto

O Projeto Ecosol Territorial está sendo desenvolvido por meio de um convênio entre a Secretaria de Estado do Trabalho e Assistência Social (Setas) e o Ministério do Trabalho e  Emprego, por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária.

O objetivo do Projeto é fortalecer as organizações de Economia Solidária nos territórios do Bico do Papagaio, Jalapão e região Sudeste do Tocantins no intuito de promover o desenvolvimento social e a erradicação da pobreza no Estado. Serão empregados recursos no valor total de R$ 2.367.644,00, sendo R$ 521 mil para a contratação dos agentes de economia solidária. (Ascom Setas)