Meio Ambiente

Foto: Vivianni Asevedo D/E professor Eduardo Ribeiro e o pesquisador Marccus Vinicius Alves     D/E professor Eduardo Ribeiro e o pesquisador Marccus Vinicius Alves

Fundado em 2005, o Herbário da Universidade do Tocantins (Huto) vem expandindo seu acervo, conquistando espaço na comunidade científica, contribuindo para o desenvolvimento de pesquisas e auxiliando acadêmicos e pesquisadores. Em 2006 o Huto foi integrado à Rede Brasileira de Herbários (RBH) ligada à Sociedade de Botânica do Brasil (SBB) http://www.botanica.org.br/conteudo.php?id=40.

Em  2011 aderiu ao Projeto  Herbário Virtual da Flora e Fungos do Brasil (INCT), coordenado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e financiado pelo CNPq. Em  2012, por meio do INCT, o Huto passou a disponibilizar os seus dados e imagens através de rede Spcieslink http://splink.cria.org.br/manager/detail?setlang=pt&resource=HUTO.

A coleção do Huto já está registrada e disponível também no Global Biodiversity Information Facility (GBIF) e também no portal do Sistema de Informação sobre Biodiversidade Brasileira (SiBBr). Para detalhes, acesse http://www.gbif.org/dataset/965b5ae5-7b2d-4155-a7ff-e9e496d70f90. Mas a grande novidade é que o Huto foi registrado no Index Herbariorum (IH) gerenciado pelo New York Botanical Garden (NYBG), nos Estados Unidos: http://sweetgum.nybg.org/ih/herbarium.php?irn=241457.

“Esse registro significa uma relevante conquista, pois o herbário passa a ter reconhecimento internacional, o que permitirá maior visibilidade pela comunidade científica. Além do reconhecimento científico o registro do Huto no IH, é importante, pois potencializa o crescimento do acervo através de permutas com outras instituições e também atrai visitas de botânicos taxonomistas e contribui com a qualidade das identificações do acervo”, explica o curador do Huto e pró-reitor de Pesquisa, professor Eduardo Ribeiro.

Para agilizar o processo de indexação, o Huto contou com o auxílio do pesquisador Marccus Vinícius da Silva Alves, da UFPE. A visita de cooperação é fruto do apoio do Herbário Virtual da Flora e dos Fungos (INCT).

“Se o herbário não estiver indexado internacionalmente, não tem nenhuma serventia no aspecto acadêmico, para publicação acadêmica. Se você quiser publicar numa revista do exterior, por exemplo, um artigo acadêmico que use plantas aqui do herbário, será como se esse herbário não existisse, pois ele não está nessa base internacional de dados”, explicou Alves.  

Visitas

O acervo possui mais de 5 mil exemplares da nossa flora e pode ser acessado no sítio www.splink.org.br. O Huto está instalado no Complexo de Ciências Agrárias da Unitins (CCA) e está aberto a visitações monitoradas de segunda a sexta, das 9h às 16h. Escolas, pesquisadores e comunidade em geral podem agendar  visita pelos telefones da instituição.