Campo

Foto: Juliano Ribeiro Os agricultores devem procurar as agências bancárias para renegociar suas dividas Os agricultores devem procurar as agências bancárias para renegociar suas dividas

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) alerta os agricultores familiares e os assentados da reforma agrária que estão inadimplentes com o crédito rural a procurarem as agências bancárias para renegociação das dívidas.

Segundo o presidente do Ruraltins, Pedro Dias, a oportunidade é favorável à renegociação, uma vez que os agentes financeiros estão adequando o pagamento de acordo com as condições financeiras dos produtores. “O Ruraltins faz esse alerta para que os agricultores procurem, desde já, os bancos e regularizem sua situação, evitando assim alguma penalidade”, disse.

O coordenador de Negociação do Banco da Amazônia, Francisco Lemos Souza, ressalta que o crédito rural é um benefício do governo federal, e com a inadimplência são penalizados o agricultor e o município. “Todos os agricultores que estiverem nessa situação devem procurar o banco, pois caso o município atinja um patamar de inadimplência, o mesmo ficará impedido de abrir novos créditos para outros agricultores, assim como o agricultor é impedido de contrair outros financiamentos”, alertou o coordenador.

Os inadimplentes podem procurar as agências financeiras do Banco do Brasil ou do Banco da Amazônia nas localidades onde foram realizadas as contratações das operações de crédito. Estão incluídos nessas adesões os agricultores familiares enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura (Pronaf), em suas diversas modalidades como o Pronaf B, Florestal, Pronaf Jovem e Pronaf Mulher.

O prazo para liquidação é até 31 de dezembro para créditos contratados entre 2006 e 2008, conforme as Resoluções nº 4260 e nº 4315 do Banco Central.