Saúde

Foto: Juliana Matos

Em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado nesta sexta-feira, 28, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) lança o desafio de 24 horas sem cigarro. A proposta é incentivar a população fumante a substituir o consumo do fumo pela prática de atividades físicas ao ar livre.

Para isso, profissionais de saúde do Estado e da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) realizam atividades de orientação à população no Parque Cesamar, em Palmas, das 17 às 21 horas.

No parque, serão oferecidos materiais educativos com alertas sobre os riscos à saúde pela exposição ao tabaco, seja como fumante ativo ou passivo. Além disso, serão feitas testagens de nível de nicotina no pulmão através de demonstração de como o fumo age quando inalado. A demonstração será feita pela Boneca Altina.

“Para os interessados no desafio das 24 horas sem cigarro, os profissionais de saúde vão oferecer orientações de quais serviços especializados oferecem acompanhamento multiprofissional àqueles que desejam abandonar o tabagismo”, explica Jader José Rosário da Silva, gerente estadual de Doenças Não Transmissíveis da Sesau.

Fumantes

Segundo a Pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) 2014, do Ministério da Saúde, Palmas é a terceira capital com menor proporção de fumantes, com 6,7% de fumantes na população. A média da população fumante entre as capitais brasileiras é de 10,8%. 

Em relação ao Tocantins, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde de 2013, a população de fumantes do sexo masculino é de 17,7%, enquanto a feminina é de 9,3%.

O gerente estadual de Doenças Não Transmissíveis ainda ressalta a importância da população evitar, além do fumo, outros hábitos nocivos à saúde, como o consumo abusivo de álcool, e destaca a importância de passar periodicamente por uma avaliação médica.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o fumante está sujeito à mortalidade por doenças pulmonares crônicas, acidente vascular encefálico, câncer no pulmão, boca, laringe, faringe, bexiga, colo de útero. Mas o simples fato de ser exposto à fumaça de produtos do fumo contribui para o desenvolvimento ou agravamento de diversas outras doenças.

Parar de fumar aumenta a expectativa e a qualidade de vida em qualquer faixa etária, inclusive entre indivíduos que já desenvolveram alguma doença, segundo a OMS. De acordo com o gerente Jader, os riscos existem para quem se expõe a uma sessão de fumo de narguilé, por exemplo, ou mesmo para o fumante passivo.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), uma sessão do cachimbo oriental narguilé por uma hora equivale a consumir cerca de cem cigarros. Isso porque o narguilé, também conhecido com o cachimbo d’água, tem concentrações superiores de nicotina, monóxido de carbono, metais pesados e outras substâncias.