Polí­cia

Foto: Divulgação

A pedido da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), a Polícia Científica do Tocantins está cedendo dois peritos criminais para integrarem, no período de 14 de setembro a 4 de dezembro, equipes técnicas da Senasp, em Brasília. O perito Roberto Ferraz Consales deve compor grupo de trabalho para eventual aquisição do Sistema de Indexação Balística (Sisbala). Enquanto José Rodrigues da Silva Filho atuará no Diagnóstico dos Órgãos Periciais no Brasil. Segundo a Senasp, os peritos foram solicitados para a Secretaria da Segurança Pública do Estado do Tocantins (SSP) devido ao conhecimento e experiência desses profissionais.

Para o superintendente da Polícia Científica, Gilvan Nolêto, o trabalho que será desempenhado pelos peritos do Tocantins junto à Senasp é importante para os Institutos de Criminalística de todos os Estado do Brasil, inclusive do Tocantins. “Estamos com uma carência grande de peritos, mas não temos como negar a cessão dos profissionais porque é um trabalho muito importante. E ao mesmo tempo não deixa de ser um reconhecimento da Senasp em relação ao potencial dos peritos do Tocantins”, afirmou.

Gilvan Nolêto destacou que a Secretaria Nacional de Segurança Pública tem sido uma grande parceira da Polícia Científica, no Estado. “Tenho certeza que nossos peritos vão se esforçar para que consigamos ampliar ainda mais essa parceria a fim de conseguirmos mais equipamentos para a Polícia Científica do Tocantins”, declarou o superintendente.

O secretário da Segurança Pública do Tocantins, Cesar Simoni, explicou que a atual gestão tem buscado manter um relacionamento próximo com a Senasp, atendendo suas demandas. E em contrapartida, o Tocantins está aguardando os legados de armamento, veículos e munição.

Sobre sua atuação no grupo de trabalho do Sisbala, o perito Roberto Ferraz considerou uma atividade de grande responsabilidade. “Além de representar o Tocantins e os demais Estados da Federação, temos que ter discernimento para contribuirmos com a aquisição do sistema mais viável para a realidade brasileira”, disse. Já o perito José Filho, ao comentar sobre o Diagnóstico dos Órgãos Periciais no Brasil, acredita ser relevante a participação dos peritos criminais no desenvolvimento desse trabalho. “É importante porque os próprios peritos criminais vão desenvolver o diagnóstico. E ninguém melhor para isso do que quem vive o dia a dia da profissão”, afirmou.

Diagnóstico 

Segundo informações da Senasp, o Diagnóstico dos Órgãos Periciais no Brasil deve permitir que a Secretaria Nacional ajuste sua atuação pertinente ao tema, bem como possa sistematizar e aprofundar o conhecimento sobre a estrutura, o funcionamento e as necessidades das instituições de pericia criminal das Unidades da Federação. 

Sisbala 

É um projeto desenvolvido pela Perícia Criminal Federal, juntamente com a assessoria do Ministério da Justiça, e tem o objetivo de criar um banco de dados de características balísticas que permitirá fazer a relação de quais projéteis podem estar relacionados a uma determinada arma suspeita que tenha sido utilizada em algum crime. 

Peritos 

Roberto Ferraz Consales é perito criminal da Secretaria da Segurança Pública do Estado do Tocantins, lotado na seção balística desde 2003. Foi também perito criminal balístico da Força Nacional, com atuação em Maceió, de abril a outubro de 2012. Ele ainda é professor da cadeira de Balística Forense da Academia de Polícia do Estado do Tocantins e foi professor do Curso de Aperfeiçoamento Profissional na Área de Balística Forense, em abril de 2015, em Palmas. Roberto é formado em Biologia, pela Unopar, e Educação Física, pela Unesp; tem fluência em inglês pelo City of Westminster College, de Londres; fez o Curso Nacional de Balística Forense Integrada, pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli, do Rio de Janeiro; participou da 1° Edição da Instrução de Nivelamento de Conhecimento da Força Nacional de Segurança Pública Perícia Forense; fez o Curso de Balística Forense pelo Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília; participou do Curso de Aperfeiçoamento para Peritos Criminais, em Palmas, e do VII Nacional de Perícia de Balística Forense, em Macapá. 

José Rodrigues da Silva Filho é perito criminal da Secretaria da Segurança Pública do Estado do Tocantins, desde 2009, lotado no Instituto de Criminalística. Foi soldado da Polícia Militar do Estado do Tocantins, de 2004 a 2009, e soldado do Exército Brasileiro, em 1997. É graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Tocantins e pós-graduado em Perícias Forenses pela Fundação Educacional de Goiás – Faculdade Lions. Ele também fez o Curso de Aperfeiçoamento para Peritos Criminais, Curso de Perícia de Trânsito, Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária e Perícia de Trânsito, todos pela Senasp/SSP-TO. Participou ainda do Curso de Polícia Comunitária e Capacitação de Multiplicadores, pela Academia Estadual da Segurança Pública; Formação de Conciliadores, pela Escola Judiciária do Tribunal de Justiça do Tocantins; e Objetivos do Milênio (Direitos Humanos), pela Escola de Administração Fazendária (Esaf).