Economia

Foto: Divulgação Queijo apreendido foi inutilizado no aterro de Palmas   Queijo apreendido foi inutilizado no aterro de Palmas

Equipe de inspetores da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) realizou na última sexta-feira, 11, em um laticínio em Colméia, região central do Estado, a apreensão de produtos derivados do leite com irregularidades. A ação, que foi realizada por inspetores agropecuários de Palmas e de Colméia, resultou na apreensão de 1.015 quilos de queijo impróprios para o consumo. “Nosso trabalho de rotina busca impedir que produtos impróprios cheguem ao comércio e consequentemente à mesa do consumidor”, explica o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Os inspetores apreenderam 135 peças de queijo minas, totalizando 675 quilos, com data de validade vencida. Outros 340 quilos de queijo minas ralado foram fraudados pelo laticínio. Segundo os autos, nas embalagens continham retalhos e massa proveniente do processo de fabricação da mussarela. O proprietário da empresa foi autuado em R$ 2 mil e o produto apreendido inutilizado no aterro sanitário de Palmas. Ainda segundo os inspetores da Adapec, o queijo apreendido em Colméia seria comercializado em território tocantinense.

Legislação

As apreensões foram realizadas com base no Decreto 343 que regulamenta a inspeção do estado do Tocantins. O Artigo 315 considera adulteração quando, no preparo dos produtos, tenha sido empregada matéria prima alterada ou impura ou quando tenham sido empregadas substâncias de qualquer qualidade, tipo e espécie diferentes daquelas da composição normal do produto, sem prévia autorização da inspeção.

Por: Redação

Tags: Adapec, Colméia, Humberto Camêlo