Campo

Foto: Divulgação

A operação do Terminal do Maranhão – Tegram já gera impacto no escoamento da produção de soja do Tocantins. É o que informou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 18, o presidente da  Associação dos Produtores de Soja do Tocantins, Ruben Ritter. “São obras importantes, o Tegram e a consolidação da norte Sul,  com a operação que a VLI faz a partir de Palmas já notamos nessa safra que houve melhora de preço. Ao mesmo tempo que o mercado internacional está caindo as empresa que nos compram já nos descontam um pouco menos por causa dessa logística”, disse.

A Associação ressaltou que a Operação do Tegram e o ínício do modal do VLI, concessionária responsável pela ferrovia norte-sul, no terminal de Palmas trarão impactos positivos para a produção no Estado. “Vivemos a expectativa de redução do preço. Das 2, 2 mi toneladas de produção  total do Tocantins este ano acreditamos que 80% disso tenha sido exportado, a tendência é que o Tegram assuma a maioria dessa exportação”, afirmou.

A Aprosoja concordou com a informação do Tegram de que já foram embarcados este ano no Porto de Itaqui 2,3 milhões de toneladas de grãos sendo 1,97 milhão de toneladas de soja e 330 mil de milho. Deste total 20% da soja veio do Tocantins pelas vias rodoviárias e ferroviárias e 35% do milho, o maior percentual dentre os demais estados que integram o Tegram. “ Temos redução de 10% com custos para colocar o produto do centro do Tocantins para o navio no Tegram .A  expectativa é que quando o VLI de Palmas comece  a operar essa redução aumente”, disse. Hoje atualmente são 650 produtores de soja no Tocantins.

O porta voz do Terminal de Grãos do Maranhão, Luiz Claudio Santos traçou um cenário promissor para o Tocantins com o Tegram. "O Tocantins para nós é de extrema importância porque além de ser um Estado que está em fase de crescimento ele tem uma das vantagens que eu acho que é fundamental: tem dois moldais rodoviários importantes que é a rodovia e a ferrovia. E a VLI (empresa Valor Logística Integrada), por sua vez, que é concessionária da Ferrovia Norte Sul está investindo muito em grandes terminais no Tocantins. Então tenho dito para o produtor do Tocantins que ele invista, que ele aumente a área de produção no Tocantins, nós temos um porto hoje, temos a ferrovia e temos acesso a esse porto hoje com muita facilidade e com custo que vai ser baraetado nos próximos anos, então o Tocantins é de extrema importância para o Tegram", disse em entrevista ao Conexão Tocantins durante visita ao Porto de Itaqui no Maranhão nesta quinta-feira, 17. 

Tegram

O Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), consórcio formado pelas empresas Nova Agri, Glecore, CGG Trading, Amaggi e Louis Dreyfus entrou em operação no Porto de Itaqui em São Luis/MA e promete ser uma saída econômica para o Estado Tocantins e outros das regiões Norte e Nordeste com relação à exportação de grãos. O terminal está operando 100% após um período de testes desde o mês de março e segundo o consórcio que administra, já supera as expectativas. O Estado Tocantins deve ser beneficiado com maior agilidade e redução de custos de transporte de produtos que pode chegar a 40% e que serão exportados através do terminal.