Polí­tica

Foto: Divulgação

Idealizadora do Salão do Livro, a deputada professora Dorinha Seabra Rezende Democratas/TO) prestigiou no sábado, 19, a abertura da 9ª edição do evento, que neste ano está acontecendo no Parque do Povo. Quando foi Secretária Estadual de Educação e Cultura, professora Dorinha coordenou cinco edições do Salão do Livro, que ganhou destaque nacional e passou a fazer parte do calendário anual de eventos literários mais importantes do Brasil.

A parlamentar contou que, ao projetar o evento, a ideia era de homenagem ao livro como personagem principal. “Não só o livro como toda a cultura e fico muito feliz com a retomada do Salão nesse espírito de espaço para escritores jovens e maduros, para que as pessoas possam socializar, mas acima de tudo, mostrar os valores do Tocantins”, disse. O Salão do Livro ficou sem acontecer por dois anos e foi retomado em 2015.

Dorinha falou também que o evento abriu espaço para o fortalecimento da cultura regional. “Ao longo das edições, pude observar a riqueza e o fortalecimento das pessoas que não tinham espaço disponível para divulgar seus trabalhos e que, a partir do Salão do Livro, começaram a se organizar para aproveitar o momento. Por isso eu desejo que o Salão do Livro não seja uma propriedade ou ideia de representações de estado, de poder político, mas de posse da sociedade, pois a cultura é do povo e ninguém tem o direito de acabar com ela”, afirmou.

O Sscretário de cultura do Estado Melck Aquino pontuou que o evento se tornou referência para todo o Norte do Brasil como principal evento do ponto de vista pedagógico e cultural. “A Professora Dorinha fez importante contribuição de idealizar e ampliar o Salão do Livro enquanto foi secretária de educação. É um evento de extrema importância que fortalece os aspectos pedagógico e cultural, este último baseado em regionalismo, mas que é uma cultura sem fronteira. Todos aqueles que passaram pelo Salão do Livro como colaboradores, gestores e organizadores merecem os parabéns”, disse.

Em seu discurso, o governador Marcelo Miranda disse que a Professora Dorinha tem a sua folha de serviço prestada como secretária de educação do Tocantins e por ter idealizado e realizado as cinco primeiras edições do Salão do Livro.

Sobre o evento

O evento será realizado até o dia 27 de setembro, no Centro de Convenções Parque do Povo, em Palmas e deve reunir 250 mil pessoas. Nesta edição, os homenageados serão o cartunista, jornalista e criador da Turma da Mônica, Maurício de Sousa e o jornalista do Grupo Jaime Câmara e escritor Tião Pinheiro. Uma novidade desta edição é a realização da 11ª Feira de Artesanato de Comidas Típicas do Tocantins (Fecoarte), que será paralela ao Salão do Livro.

O salão tem uma área de 2.173,50 m², onde estão dispostos 83 estandes. O tema deste edição é Regionalismo e Desenvolvimento: Na terra do Sol, a vida se transforma através da leitura. E para incentivar o público a comprar e a ler obras, 150 toneladas de livros estarão à disposição dos tocantinenses. De acordo com a Associação Brasileira de Difusão do Livro, serão cerca de 50 mil títulos de mais de 30 editoras que poderão ser adquiridos durante os nove dias de evento.