Campo

Foto: Divulgação

Visando a prevenção de doenças e a sanidade dos ruminantes (bovinos, búfalos, ovinos e caprinos) a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) monitora a alimentação desses animais que estão em confinamento. A próxima visita acontece nesta terça-feira, 22, em um confinamento no município de Palmas, onde será fiscalizada a alimentação oferecida aos animais e prestadas orientações em relação ao armazenamento, produção e qualidade.

O responsável pelo Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros e Outras Encefalopatias, José Emerson Cavalcante, explica que o monitoramento é rotineiro e faz parte das ações do Programa executado pela Agência, que tem o objetivo principal de prevenir a Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), conhecida também como vaca louca. “Fazemos uma verificação do que é fornecido aos animais, pois alimentos a base de produtos de origem animal são proibidos para a alimentação de ruminantes”, destaca.

Todas as exigências estão previstas na Portaria nº 99 de 15/04/2011, que trata entre outras, proibição da produção e comercialização de proteína e gordura de origem animal na alimentação de ruminantes, além disso, a proibição da utilização de cama de aviário e resíduo da exploração de aves e suídeos. “Para preservar a saúde dos animais, os produtores rurais devem fornecer alimentos específicos para cada espécie”, alerta o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

De acordo com informações da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro), o Tocantins conta com 60 confinamentos que alojam 150 mil animais. Os dados colocam o Estado na 8ª posição no ranking nacional.