Campo

Foto: Divulgação

Com prazo final até o dia 10 de outubro, a colheita de soja em várzeas tropicais tocantinenses já atingiu mais de 60% da área plantada. Para garantir a sanidade das lavouras e o cumprimento das normas e prazos, inspetores da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) monitoraram na última semana as lavouras nos municípios de Formoso do Araguaia, Dueré, Lagoa da Confusão e Guaraí.

Durante o monitoramento, foi constatado que a incidência da ferrugem da soja reduziu em relação à entressafra de 2014. “Acreditamos que este resultado é fruto de um trabalho contínuo, já que inspecionamos 100% da área plantada, e da consciência dos produtores rurais, que são considerados profissionais na produção da cultura”, disse o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Este ano, 73 sojicultores se cadastraram para obter a autorização para produzir soja destinada a sementes ou pesquisa cientifica. A área plantada foi de 57.552 hectares, superando o plantio do ano passado. “Verificamos ótimas condições fitossanitárias das lavouras e boas perspectivas dos produtores rurais”, disse o inspetor agropecuário da Adapec, Marley Camilo de Oliveira, acrescentando que os requisitos exigidos durante as visitas estão previstos na Portaria nº 419, de dezembro de 2014.

Várzeas tropicais

Em 2014, a produção de soja em várzeas foi 152,47 mil toneladas, em uma área de 54,9 mil hectares, alcançando uma produtividade de 2.774 quilos por hectare, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento-Conab.

A área de várzeas no Estado abrange os municípios de Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia, Dueré, Pium, Santa Rita e Cristalândia. As sementes produzidas na região abastecem os estados de Goiás, Bahia, Tocantins, Pará, Maranhão, Piauí, Mato Grosso, entre outros.

Por: Redação

Tags: Adapec, Humberto Camêlo, campo