Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Wanderlei Barbosa (SD) repercutiu na Assembleia Legislativa o fato da Prefeitura de Palmas ter anunciado a empresa fornecedora da estrutura dos Jogos Mundiais Indígenas (JMI) antes do término da licitação. “Várias etnias tocantinenses deixaram de participar. Não tiveram concordância com a maneira como a prefeitura tem feito, não tendo eles o apoio e devida importância que deveriam ter. O prefeito saiu daqui para divulgar os jogos fora do País em outros continentes, no entanto, nossas etnias não tiveram a mesma consideração do chefe do poder executivo desse Estado”, disse. Segundo ele, o processo licitatório dá igualdade para que todos concorram com a mesma oportunidade.

Para Wanderlei, a dispensa de licitação tem sido uma prática do governo municipal. “Espero que o MPE (Ministério Público Estadual) tome as providências”, disse ao cobrar coerência por parte da administração da capital com relação ao uso dos recursos. “Qual legado ficará para nossa cidade se toda a sua estrutura será pré-moldada?”, questionou. Segundo ele, é preciso aproveitar melhor os recursos públicos destinados aosjJogos, estimados em R$ 100 milhões, maioria de arrecadação junto a empresas.

Manifestação de servidores

A deputada Luana Ribeiro (PR) falou da manifestação dos servidores da Prefeitura de Palmas nessa segunda-feira, 28, cobrando o pagamento da insalubridade em atraso, bem como das férias. Para a parlamentar, é preciso analisar o direito dos servidores mesmo em momento de crise. Os servidores bloquearam a JK em manifesto contra as medidas recentes do prefeito.

A parlamentar concordou com o deputado Wanderlei com relação a destinação dos recursos. “Os R$ 100 milhões poderiam ser revestidos para saúde, é dinheiro suficiente para construir hospital de pequeno porte para Palmas”, disse.

Ela rebateu ainda a justificativa do prefeito que alegou que o movimento dos servidores foi político. “A partir de agora tudo para ele é político? As eleições são ano que vem, o problema é outro. Ele é o prefeito e que assuma a responsabilidade e pare de colocar a conta na política”, disse.

Ayres culpa Pnud

O aliado do prefeito, Ricardo Ayres (PSB) responsabilizou o Pnud pelo processo licitatório da estrutura dos jogos. “Quem cuida do processo licitatório e se responsabiliza por esse recurso é o Pnud que é um organismo internacional”, disse.

Com relação aos recursos que poderiam ser destinados para a área da Saúde que carece de investimentos, ele disse que o evento é internacional e já tinha recursos previstos inicialmente. “Não é vontade dela, do Wanderlei, nem a minha própria que vai mudar a destinação dos recursos”, afirmou.