Saúde

Foto: Heitor Iglesias No Tocantins, até o mês de julho, foram realizados 4.091 exames de mamografias  No Tocantins, até o mês de julho, foram realizados 4.091 exames de mamografias

No Outubro Rosa, mês voltado para a conscientização dos diversos setores da sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) intensificou a parceria com as secretarias municipais de saúde e órgãos do Estado e está distribuindo materiais educativos com orientações relativas à prevenção e detecção precoce do câncer. De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2014 foram 1.720 casos novos de câncer de mama no Tocantins.

Segundo o técnico da gerência da Rede de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, Rodrigo Cândido de Sousa, as ações do Outubro Rosa são intensificadas nesse mês para alertar, principalmente, o público feminino. “Temos que orientar a população sobre a importância da prevenção e detecção precoce desse tipo de câncer, estimulando hábitos saudáveis, o autoexame e a busca aos estabelecimentos de saúde para a realização da mamografia, bem como do exame clínico das mamas”, destacou

No Tocantins, no ano de 2014 foram realizadas 28.937 mamografias. Destas, 16.180 foram em mulheres na faixa de  50 a 69 anos. Já em 2015, até o mês de julho, foram realizados 4.091 exames de mamografias. Destes, 2.080 foram na faixa de  50 a 69 anos.  Considerando o que preconiza o Ministério da Saúde, a meta Brasil para o ano de 2014 foi de 0,35 e o Tocantins atingiu 0,38, ficando acima da meta estabelecida.

Depoimentos

Descobrir que está com câncer não é fácil e não foi diferente para a lavradora de Goiatins, Maria Abadia Marinho, de 88 anos, que foi diagnosticada como câncer de mama há um ano. Atualmente, ela faz quimioterapia no Hospital Geral de Palmas (HGP). “É muito bom a pessoa se cuidar enquanto é cedo, se eu não tivesse buscado ajuda o que seria de mim hoje?”, questionou.

Outra mulher que também foi diagnosticada com câncer de mama, foi a dona de casa, Jordane das Neves Araújo, de 29 anos. Ao realizar o autoexame ela percebeu alguns nódulos e logo buscou ajuda. “Fiz a cirurgia em julho de 2013, em setembro eu comecei as quimioterapias e terminei em fevereiro do ano passado. Logo depois passei pelo procedimento de radioterapia e hoje só faço acompanhamento aqui no HGP”, contou.

Além de ter sucesso no tratamento Jordane conta que teve outra surpresa: conheceu o amor da sua vida, a pessoa que ajudou na recuperação de sua autoestima. “Conheci meu esposo na Casa de Apoio em Araguaína. Eu estava em tratamento e ele acompanhava um familiar. Faltando três dias para ele ir embora, começamos a namorar. Na época eu continuei na casa, mas continuamos nos comunicando e logo depois ele me pediu em casamento”, disse Jordane, emocionada.

Atualmente, Jordane é acompanhada no HGP, onde passa por exames a cada seis meses e recebe medicação.

Prevenção

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), com a alimentação, nutrição e atividade física adequadas é possível reduzir em até 28% o risco de desenvolver câncer de mama.

O Inca ainda orienta a realização do autoexame e exame clínico das mamas a partir dos 50 anos.