Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador Ataídes Oliveira criticou nesta última quarta-feira, 14, no plenário do Senado, o que chamou de "mais uma mentira do ex-presidente Lula". Desta vez, segundo o senador, por conta das pedaladas fiscais que levaram o Tribunal de Contas da União a rejeitar, por unanimidade, as contas de 2014 de presidente Dilma Rousseff (PT). 

Em discurso feito na véspera, o ex-presidente Lula havia dito que a presidente Dilma está sendo atacada injustamente e que as manobras fiscais conhecidas como pedaladas foram feitas para pagar programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida. “Lula está tentando, mais uma vez, enganar o povo brasileiro e sensibilizar todo o Brasil. Dos R$ 40,25 milhões ‘pedalados’ pela presidente, apenas R$ 7,6 bilhões foram para o Minha Casa, Minha Vida”,afirmou o senador. 

Com dados em mãos, Ataídes mostrou que, do volume total de recursos cujo repasse aos bancos públicos foi atrasado pelo Governo Federal, R$ 12,15 bilhões foram direcionados para o PSI do BNDES, ou seja, para garantir taxas de juros baixas, subsidiadas com dinheiro público para grandes empresários e obras em outros países, como o porto de Cuba. “O governo pedalou para manter o fluxo de dinheiro para seus parceiros de negociatas no petróleo, que recebiam dinheiro a custo baixo, financiado pelo BNDES com recursos públicos”, acrescentou. Ele informou, ainda, que cerca de R$ 9,2 bilhões foram usados para subvenções do Banco do Brasil e mais de R$ 10 bilhões para cobrir passivos junto ao FGTS.

“Mesmo que o governo tivesse usado o dinheiro para o bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida, isso já seria grave, porque o governo não pode cometer crimes, ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal, para atender programas sociais. Mas a verdade foi escancarada pelo TCU, ex-presidente Lula. Não adianta tentar maquiar a realidade”, concluiu Ataídes.