Araguaína

Foto: Marcos Filho

Um programa que pela primeira vez está beneficiando os pequenos produtores rurais de Araguaína e está mudando a realidade do campo. A Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, está fazendo gratuitamente a distribuição e a incorporação do calcário nas propriedades de 301 produtores rurais, em seis assentamentos da região e 17 comunidades rurais do Município.

A correção do solo começou pelo Assentamento Manoel Alves, onde tem 56 beneficiários, totalizando 94 famílias e 336 toneladas. O próximo assentamento a receber o calcário é o Rio Preto, com 27 beneficiários cadastrados.

A distribuição faz parte do Programa do Calcário, realizado em parceria com o Governo Federal, com recursos alocados pelo deputado federal César Halum no orçamento da União. 

Processo

O Município fez uma chamada pública e os técnicos da Prefeitura foram até os assentamentos e cadastraram os produtores que demonstraram interesse no programa; depois foi feita a coleta de solo do material para análise; de posse dos dados, foi feita a compra do calcário (6 toneladas para cada um) e calculada a área de distribuição de acordo com a interpretação da análise. Ao total, serão distribuídas 1.806 toneladas.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Joaquim Quinta Neto, esse projeto é apenas uma das etapas necessárias para que a realidade econômica do agricultor familiar local seja definitivamente mudada. A oportunidade do agricultor potencializar a sua produção e aferir uma maior renda permitirá a ele que permaneça no campo, visualize novos horizontes para a sua família e desenvolva uma nova matriz produtiva, que hoje em dia se baseia na mandioca”, explicou.

Ainda de acordo com Quinta Neto, a partir desse benefício, os agricultores abrirão novas portas para o seu desenvolvimento. “Com esse benefício, ele poderá abrir novas culturas com um índice de produtividade mais elevado e agregando um valor maior no seu produto ofertado. As outras etapas são adubagem, distribuição de sementes, inscrição do beneficiário na agenda de assistência técnica rural do município e cadastramento para venda dos seus produtos para o Programa de Aquisição de Alimentos - PAA/Compra Direta do Município”, destacou o secretário, acrescentando que a aquisição do excedente da produção dos agricultores familiares será utilizada para a distribuição em mais de 90 entidades beneficiadas na nossa cidade.

Nova perspectiva

Para os agricultores familiares, a partir desse apoio, terá uma nova realidade para a vida deles com a perspectiva de aumentar a produção e garantir o plantio de outros alimentos. Como é o caso da dona Maria Aparecida Moreira da Silva, que há cerca de três anos mora no Assentamento Manoel Alves. “Antes só plantava mandioca, agora vou plantar laranja, coco, manga, banana, feijão, fava. A terra fica mais fértil e vai dar mais fruto”, disse dona Maria Aparecida. E ela já está pensando em comprar um carro depois de aumentar a sua produção. “Tô pensando, vamos ver se dá”, disse. 

Outra beneficiária é a dona Hilária Silva Lima, mora também no Assentamento Manoel Alves há cerca de dois anos e meio. “Nunca tinha recebido calcário, agora recebi. Vou plantar mandioca, arroz, abóbora, milho, melancia, feijão, quiabo e batata. Com o calcário, a planta fica com mais força”, explicou.

O produtor Clemilson Pereira da Silva também comentou sobre a distribuição do calcário para os agricultores familiares. “Ainda não tinha tido essa oportunidade em Araguaína. A terra está bastante cansada; dá para observar a queda da produção e o calcário ajudará a fortalecer a terra. É uma benção; a gente não tinha condição de comprar o calcário, é uma vitória para todos nós”, comentou contente Clemilson.

Benefícios do calcário

O calcário é fonte de cálcio e magnésio, neutraliza o alumínio que é tóxico para os cultivares (pastagem, milho, soja etc.), aumentando a disponibilidade dos nutrientes existentes no solo. O calcário, junto com a adubação, rende cerca 70% a mais na produção.