Campo

Foto: Divulgação

A maior parcela da produção de arroz no Brasil é proveniente do ecossistema várzeas, onde a orizicultura irrigada é responsável por 69% da produção nacional, sendo considerada um estabilizador da safra nacional, uma vez que não é tão dependente das condições climáticas como no caso dos cultivos de sequeiro.

O Tocantins segue como um dos maiores produtores de arroz, atrás apenas dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Atualmente mais de 50% da área já foi plantada com previsão de colheita para os meses de fevereiro e março de 2016.

No Tocantins, o cultivo de arroz de terras altas (sequeiro) é distribuído em todo o Estado, enquanto o irrigado está concentrado nas várzeas, no Vale do Araguaia abrangendo os municípios de Cristalândia, Dueré, Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão e Pium.

De acordo com o 1º levantamento da Produção de Grãos Safra 2015/2016, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a área para arroz irrigado no Estado será de 85 mil hectares, com projeção de colheita de mais de 500 mil toneladas e com produtividade que já ultrapassa os 6 mil kg/ha. Já a de sequeiro, o plantio deve ter início nas próximas semanas, tem previsão de área de 42 mil hectares e produção de 100 mil toneladas.

Para o engenheiro agrônomo e gerente de Agricultura da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) Genebaldo Queiroz, a previsão da safra 2015/2016 é muito favorável para o Tocantins. “Nossa expectativa e de ver, mais uma vez, um crescimento da área plantada de grãos do Estado e na produção. A previsão é que, se mantendo as condições climáticas, nós devemos ter um incremento na produtividade”, reforçou.