Polí­tica

Foto: Divulgação

As falhas na realização dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI) foram destacadas pelo vereador professor Júnior Geo (Pros) durante sessão ordinária da Câmara de Palmas nesta terça-feira, 27. O parlamentar chamou atenção para a estruturação da Vila Olímpica, iniciada antes da conclusão do procedimento de licitação e também estrutura precária e falta de água no evento. 

“Não podemos esquecer que a estrutura dos JMPI começou a ser montada antes da finalização do processo de licitação. Também não podemos ignorar que os indígenas tomaram banho no Ribeirão Taquaruçu por falta de água e que parte do refeitório caiu e feriu pessoas”, afirmou o vereador, lembrando que um evento de tamanha importância deveria ser conduzido com maior zelo.

Durante a sessão, Geo também cobrou o legado anunciado anteriormente pela gestão municipal. “Legado é herança. Convido a verificar que herança ficará quando as tendas e arquibancadas forem retiradas. O legado a meu ver, infelizmente, muito se prometeu e pouco de fato está a se cumprir", afirmou. 

O vereador completou. "Não podemos fechar os olhos e dizer que aqueles que questionam, que procuram apontar as possíveis ou existentes falhas que estes são contra o município, pelo contrário, são exatamente esses que zelam pelo município para que problemas assim não persistam", afirmou. 

Licitação

No dia 29 de setembro, a unidade da Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou ao Globo que a licitação internacional, conduzida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), para serviços da ordem de R$ 30 milhões, ainda não havia sido concluída.

No entanto, a gestão do município de Palmas divulgou em seu site oficial que um consórcio participante da disputa já fazia a entrega de estruturas pré-moldadas para a Vila dos Jogos e para os espaços de convivência. No site da Secretaria Municipal Extraordinária dos Jogos Indígenas constava a informação que o consórcio que entregou as estruturas pré-moldadas foi escolhido pelo edital de licitação número 28278/2015, o mesmo que ainda não havia sido oficialmente concluído.