Esporte

Foto: Divulgação

Ir ao pódio entre os cinco melhores do judô master nacional, isso foi uma agradável surpresa para os judocas tocantinenses que participaram da edição 2015 do Campeonato Brasileiro Master de Judô, neste último fim de semana, com a participação de mais de 400 judocas de todo o Brasil. A delegação tocantinense foi composta por cinco atletas da AD Guerra/Sesi, sob a liderança do técnico e atleta Fred Guerra, que não conteve os elogios para seus colegas. "Todo mundo fez um pouco a mais e atingimos um resultado acima do esperado. Foi uma viagem em que o espírito de equipe foi determinante para o sucesso do nosso time", contou Guerra.

Enquanto Patrícia Garbelim precisou entrar no tatame apenas uma vez para trazer um ouro, a prata de Cássius Garíglio veio à custa de três lutas muito duras. "A luta semi-final me desgastou muito", contou Cássius, que havia sofrido uma lesão no ante-braço uma semana antes da competição, "isso pode ter atrapalhado um pouco o rendimento na final, mas nem interessa, a prata numa categoria tão concorrida foi muito bem-vinda", comemorou o atleta que foi ao pódio da categoria M4-81kg, justamente a que costumamos ver o tocantinense Ton Pacheco no topo, mas que infelizmente não pode competir devido a uma lesão no joelho. 

Clayton de Souza, M5-73kg, precisou de três lutas para assegurar o bronze. Ele perdeu cerca de 17 quilos em dois anos para competir pela primeira vez nesta faixa de peso. "Para minha saúde, sem dúvida que foi muito importante, mas para a competitividade, acredito que faltou um pouco de força. Mas agora que estou chegando onde quero, poderei fazer um trabalho muito melhor visando a temporada 2016 e melhorar ainda mais esse resultado", planejou o medalhista. 

Felipe Guerra estreou em competições fora do estado na classe M4-73kg, mas nao teve a mesma sorte. Chegou na repescagem, mas não conseguiu trazer sua medalha. "Ficou para o ano que vem", contou o atleta, "mas foi incrível conhecer por dentro o mundo master, com a sua mistura de fraternidade e alto-rendimento que surpreende nesses atletas com mais de 30 anos", observou. 

E finalmente, Fred Guerra, um pouco decepcionado por ter deixado escapar a chance de terminar o ano como número um do Ranking Nacional, mas também feliz com o segundo vice-campeonato brasileiro seguido. "Nos últimos dois anos fiz quase 30 lutas na minha categoria. Perdi apenas seis, todas para esse mesmo adversário, sempre sem pontuação para ninguém, mas com a uma punição de desvantagem para mim", contou Guerra. "Então eu não tenho do que reclamar, venceu o melhor e tenho que comemorar minha segunda medalha de prata no campeonato brasileiro", admitiu o tocantinense que com o resultado deve fechar o ano como o "número dois" do Ranking Nacional Master.

Resultado por delegações

Já no apagar das luzes, o encerramento da cerimônia de premiação foi o pódio das delegações, que foram 16 no total. E foi com surpresa que o Tocantins viu seu esforço reconhecido. Com São Paulo fora do pódio por ser Estado-sede e com Rio de Janeiro e Santa Catarina atingindo quatro ouros, a briga pelos outros três degraus ficou entre as nove delegações que conquistaram pelo menos uma medalha de ouro. No desempate, as cinco pratas levaram o Paraná ao terceiro lugar, três pratas deram o quarto lugar ao Rio Grande do Sul e duas pratas e um bronze fizeram o Tocantins bater o Mato Grosso do Sul nos critérios de desempate, e trazer para Palmas o troféu de 5º colocado, um feito inédito que coloca o Tocantins entre as grandes forças do judô master nacional.

Para Aurivan de Castro, gerente do Sesi Tocantins, o apoio dado a AD Guerra tem sido compensador. "Além do belo trabalho feito na formação das crianças de 4 a 17 anos, ainda conseguimos colher esses frutos competitivos, o que nos enche de orgulho por, de alguma forma, poder fazer parte dessas conquistas", contou o gestor, responsável por intermediar os apoios com a Superintendência, que neste caso, proporcionou hospedagem para toda a delegação durante o evento.

Resultado Individual

- Ouro: Patrícia Garbelim, F2-48kg

- Prata: Frederico Guerra, M3-66kg e Cássius Garíglio, M4-81kg

- Bronze: Clayton de Souza, M5-73kg.

- Participação: Felipe Guerra, M4-73kg

Resultado Por Estados

- 1º - Rio de Janeiro, 4 ouros, 3 pratas e 2 bronzes

- 2º – Santa Catarina, 4 ouros, 1 prata e 0 bronze

- 3º - Paraná, 1 ouro, 5 pratas, 7 bronzes

- 4º - Rio Grande do Sul, 1 ouro, 3 pratas, 0 bronze

- 5º – Tocantins, 1 Ouro, 2 Pratas, 1 Bronze

- 6º – Mato Grosso do Sul

- 7º – Bahia

- 8º – Minas Gerais

- 9º – Distrito Federal

- 10º – Pernambuco

- 11º – Espírito Santo

- 12o – Paraíba

- 13º – Mato Grosso

- 14º – Maranhão

- 15º – Alagoas

* São Paulo (Como Estado-Sede, não foi ao pódio)