Estado

Foto: Divulgação Cinco servidores foram presos durante a Operação Fim de Feira Cinco servidores foram presos durante a Operação Fim de Feira

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Promotoria de Paraíso, denunciou quatro servidores suspeitos de suposto envolvimento em atos de corrupção no Departamento de Estradas e Rodagens do Tocantins (Dertins), de Paraíso do Tocantins, a 63 km da Capital, presos na Operação Fim de Feira, no início deste mês, sendo que dois estão soltos. Na época, cinco foram presos e outros 23 indiciados.

De acordo com o promotor de Justiça Guilherme Araújo, os envolvidos, funcionários públicos lotados no Dertins na época, deram início a uma associação criminosa que locava máquinas públicas mediante contraprestação pessoal, em 2013, sendo que os servidores acompanhavam as máquinas nas fazendas de propriedade particular para serviços que não tinham interesse público, além de desviar o maquinário para trabalhar em suas propriedades, usando combustível público.

Os servidores denunciados são: Maurício C. de O. J., Sidnei M. de B., que estão presos, e Rodrigo R. N. e Valderci N. de C., soltos através de habeas corpus e revogação preventiva, respectivamente.

Ainda na denúncia, Araújo requer a intimação de 20 testemunhas, a maioria residente em propriedades onde as máquinas do Dertins foram utilizadas irregularmente.

O promotor abriu denúncia também contra Edson Martins Filho, acusado de subtrair peças de veículos armazenados no pátio do Dertins, pela Polícia Civil, e ceder as peças para terceiros, além de supostamente ter furtado gasolina e realizado trabalhos em áreas particulares.